Últimas Notícias

Phishing no Ambiente Corporativo: Como se Proteger?

Diversas ações podem ser postas em prática para se proteger do Phishing no Ambiente Corporativo. Essas prevenções auxiliam a manutenção e a proteção de informações de segurança da empresa, além de evitar danos maiores para os clientes da corporação.

Em 2023, o Brasil liderou o ranking dos países com maior número de phishings por aplicativos de mensagem, como e-mail, Telegram e WhatsApp. Por isso, é muito importante entender como identificar o Phishing e como ele pode ser prejudicial para sua empresa, assim como táticas de prevenção.

O que é o Phishing?

Do inglês “pesca”, o phishing é um ataque cibernético construído que visa roubar informações confidenciais, como senhas, logins, números bancários através da “pesca” de um usuário informante.

O phishing no ambiente corporativo pode se dar através da coleta de dados por outras empresas, ou por sistemas de golpistas, cujo objetivo é acessar informações pessoais como o número do CPF e do RG.

Como funciona?

De maneira geral, o phishing pode ser feito por links corrompidos que levam diretamente à exposição dos dados de quem os acessa. Estes links passam a credibilidade de serem sites legítimos, porém ao clicar, o usuário permite (de forma voluntária ou não) o acesso à câmera, compartilhamento de tela e até mesmo a rede da empresa.

Ainda, por meio do uso da engenharia social, o remetente do phishing leva o destinatário a acreditar na veracidade do arquivo corrompido, também por formulários utilizados para coletar informações preenchidas. ‌

Que prejuízos o Phishing traz ao ambiente corporativo?

O phishing no ambiente corporativo vulnerabiliza a segurança cibernética da empresa, que fica suscetível a ataques virtuais. Ainda, a vítima pode ser levada a perder muito dinheiro, o que causa uma série de inconvenientes no rendimento da empresa.

Em caso de golpe, não somente seu sistema interno e dos colaboradores são afetados, como também o de seus clientes e fornecedores, o que prejudica a relação de transparência entre as partes.

Como se proteger contra o Phishing no ambiente corporativo?

Com a Rainforest Technologies, uma plataforma de cibersegurança, é possível prevenir o phishing no ambiente corporativo ao identificar esquemas de fraudes, e claro, além de detectar onde houve vazamento de informações da empresa.

Se comunique com a equipe

Para se proteger deste tipo de ataque malicioso, é importante instruir toda a equipe para que se atente a spams e endereços com links duvidosos. E alerte a todos para terem cuidado, e para suspeitarem se as informações expostas estão com muitos erros gramaticais, se o remetente de um e-mail for desconhecido, além de manter em sigilo informações da corporação.

Faça reuniões

Reuniões alinham a equipe de diversas maneiras, sendo uma delas o compartilhamento de informações. Estimule os colaboradores a compartilhar atividades suspeitas nas redes da empresa. Ainda, fazer auditorias com o time de T.I para estipular um plano de proteção de dados é imprescindível para evitar maiores danos em caso de phishing.

Invista na segurança virtual

Práticas e certeiras, as medidas da Rainforest Technologies têm como objetivo a segurança da sua empresa. Por análises precisas de riscos em potencial, a plataforma:

  • Alerta as vulnerabilidades;
  • Evita configurações incorretas de segurança;
  • Executa numerosas análises de código.

A relação de transparência é tão forte que ao entrar no site, o parceiro pode ver como nosso processo funciona e ainda solicitar uma demo!

Exemplos da prática de Phishing

Os golpistas da internet sabem como desenhar seu plano, mas ainda deixam rastros de repetição. Por isso, aqui vão alguns exemplos mais comuns de phishing:

Alteração de senha

Aqui, a interface do site se passa por uma de login, como Gmail, Paypal, Outlook, e pede para que faça uma alteração na senha. É importante se atentar bem ao nome do  remetente, que pode ser uma imitação do original.

Faturas falsas

Se você não enviou uma encomenda ou fez uma compra recentemente, desconfie. Ao clicar por curiosidade, o link pode descarregar malware no dispositivo utilizado, comprometendo sua segurança.

Falso CEO

Em um ambiente corporativo grande, o golpista se faz passar virtualmente pelo CEO ou alguém de alto cargo da empresa. É comum que este contacte o departamento financeiro para pedir uma transferência por meio de algum link externo. Ou até mesmo, se passe por alguém do RH ao pedir informações pessoais com a desculpa de ser para registro interno.

Se atentar a estas características comuns de phishing vão prevenir que danos maiores sejam causados no sistema corporativo e afetem o ambiente de trabalho. Lembre-se que a defesa proativa é o que reduz a vulnerabilidade da empresa.