Últimas Notícias
Leandro Heringer

Coluna de Leandro Heringer – Tragédias, necessidades e oportunidades

A tragédia que ocorre no Rio Grande do Sul é um marco na história nacional. São expostas, ao mesmo tempo, a força da natureza, a falha em planejamentos urbanos, a solidariedade e o mau-caratismo.

A força da natureza traz à lembrança a realidade da vulnerabilidade humana. O desejo de controlar variáveis incontroláveis acompanha a história. da humanidade Adaptar o meio para as necessidades e desejos humanos é a principal diferença entre humanos e as demais espécies. Contudo, existem limitações.

Uma das limitações é a própria alteração dos contextos ambientais. Cidades planejadas no início do século XX não atendem a demandas urbanas contemporâneas. É preciso atualizar os planejamentos, inserir tecnologias para que as cidades sejam “inteligentes” o mais rápido possível. Uma das possibilidades da chamada “Internet das Coisas” é o diagnóstico das ações humanas. Isso favorece a elaboração de ações e políticas públicas orientadas por dados.

Mesmo com a existência de tecnologias para auxiliarem a gestão pública, o  humano não fica de lado. A solidariedade vista em ocasiões extremas explicita a esperança nas pessoas. Voluntários, doadores e agentes da fé, entre outros, são vistos majortiratiamente de forma anônima. O mover pela nova realidade tira demais pessoas da letargia e há um movimento de amor e ação em prol do próximo.

Esse movimento é bem maior do que a perspectiva contrária. As ações golpistas e de mau-caratismo que implicam piorar a situação já trágica. Há ação consciente de prejudicar as vítimas da calamidade. Golpes financeiros, disseminação de mentiras, e desvio de foco em discussões são percebidas. Um outro lado do ser humano.

Tragédias expõem o melhor e o pior. Também mostram as necessidades de ação para evitar a reprodução. De modo inesperado e incontestável também geram oportunidades. Repensar atitudes cotidianas, a relação com a natureza, a gestão pública, as relações interpessoais. O Rio Grande do Sul sobreviverá à tragédia. Parte da população brasileira repensará conceitos. Mas, o novo momento potencialmente trará uma realidade melhor. Fé, esperança e amor. Valores, ações e sentimentos para o futuro que se apresenta.