Publicidade

Inicio » Mais Seções » Curiosidades » Ex-namorada morta de presidente coreano “ressuscita” em TV

Ex-namorada morta de presidente coreano “ressuscita” em TV

A ex-namorada do líder norte-coreano Kim Jong Un, que teria sido executada pelo pelotão de fuzilamento do governo em agosto do ano passado, apareceu em um programa de TV cantando junto de uma banda de música neste final de semana. As informações são do Los Angeles Times.

Hyong Song Wol, cantora de uma banda feminina, teria sido morta junto de um grupo de doze pessoas assassinadas pelas forças oficiais do governo
Hyong Song Wol, cantora de uma banda feminina, teria sido morta junto de um grupo de doze pessoas assassinadas pelas forças oficiais do governo

Hyong Song Wol, cantora de uma banda feminina, teria sido morta junto de um grupo de doze pessoas assassinadas pelas forças oficiais do governo em agosto de 2013, por supostamente ter participado de “vídeos pornográficos vendidos na China”. A morte da ex-namorada do líder norte-coreano foi noticiada em todo o mundo.

Desde que a imprensa local afirmou o assassinato, ela foi considerada morta. Alguns analistas disseram que ela teria sido uma entre as duas pessoas que foram libertadas da execução.

 “A Coreia do Norte é um local difícil de obtermos informações. Tem uma natureza resistente, além de outros fatores políticos, dando origem a todos os tipos de rumores, alguns mundanos, alguns bizarros, alguns de real importância”, escreveu o especialista em Coreia do Norte, Andray Abrahamian, da Chosun Exchange, uma organização de intercâmbio educacional, em um artigo publicado no site NKnews.org após a notícia da “ressureição” de Wol.

Leia Também

Transforme seu studio em um apartamento multifuncional

Transforme seu studio em um apartamento multifuncional

* Por: Jornal Montes Claros - 24 de setembro de 2018. A nova tendência de …

Aviso: Nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto e esperamos que as conversas nos comentários de artigos do JORNAL MONTES CLAROS sejam respeitosas e construtivas.O espaço de comentários em nossos artigos é destinado a discussões, debates sobre o tema e críticas de ideias, não às pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão tolerados de maneira nenhuma e nos damos ao direito de ocultar/excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, preconceituoso, calunioso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem nome completo e/ou email válido).