Casa das Apostas Online Betway

Últimas Notícias

SAIBA MAIS AQUI - FAÇA CLICK

Inicio » Colunistas » Hesiodo José » Coluna do Hesiodo José – Fragmentos Diários (aumento e também invento)

Coluna do Hesiodo José – Fragmentos Diários (aumento e também invento)

Coluna do Hesiodo José – Fragmentos Diários (aumento e também invento)

Inutilidades Públicas

Que o Norte de Minas Gerais é lugar onde tudo acontece é fato. É aqui que o Capitão Caverna foi fotografado no inicio dos anos 30, aqui também foi filmado um dos maiores sucessos do cinema nacional do Brasil “A volta dos que não foram” que tivera como protagonista Guinha Cachorro ao lado de Sirlene  Cuassado. Mas o que ninguém sabia foi que exatamente aqui no Norte de Minas entre Porteirinha e Pai Pedro fora criados diversos ditos populares usados em todo os território verde e amarelo. Vejamos:

JURAR DE PÉS JUNTOS

A expressão surgiu através das torturas executadas pela Santa Inquisição liderada pelo Monsenhor Lucilio um padre que tinha livre transito com o Papa. O acusado de heresias tinha as mãos e os pés amarrados (juntos) e era torturado pra dizer nada além da verdade. Até hoje o termo é usado pra expressar a veracidade de algo que uma pessoa diz, estima-se que só em Pai Pedro morreram 271 incredulos que tomavam cachaça e deliravam.

MOTORISTA BARBEIRO

No século XIX, os barbeiros na cidade de Montes Claros faziam não somente os serviços de corte de cabelo e barba, mas também, tiravam dentes, cortavam calos, etc., e por não serem profissionais, seus serviços mal feitos geravam marcas. A partir daí, desde o século XV, todo serviço mal feito era atribuído ao barbeiro, pela expressão “coisa de barbeiro”. Esse termo foi usado a primeira vez no bairro Renascença – Montes Claros.

ONDE JUDAS PERDEU AS BOTAS (surgiu também em Montes Claros)

Existe uma história não comprovada, de que após trair Jesus, Judas enforcou-se em uma árvore no Bairro São Judas na local onde seria hoje a Igreja do Santo do mesmo nome,  sem nada nos pés, já que havia posto o dinheiro que ganhou por entregar Jesus dentro de suas botas. Quando os soldados viram que Judas estava sem as botas, saíram em busca delas e do dinheiro da traição. Nunca ninguém ficou sabendo se acharam as botas de Judas. A partir daí surgiu à expressão, usada pra designar um lugar distante, desconhecido e inacessível por exemplo o Coberta Suja.

Riso da Hora

 

 

Fica assim, amanhã tem mais…

 

Hesiodo José
Hesiodo José

Aviso

  • • Nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto e esperamos que as conversas nos comentários de artigos do JORNAL MONTES CLAROS sejam respeitosas e construtivas.
  • • Os espaços de comentários em nossos artigos são destinados a discussões, debates sobre o tema e críticas de ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão tolerados de maneira nenhuma e nos damos ao direito de ocultar/excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, preconceituoso, calunioso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem nome completo e/ou e-mail válido)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *