Inicio » Últimas » MG – Homem mata esposa e obriga filho a ajudar jogar corpo na cachoeira

MG – Homem mata esposa e obriga filho a ajudar jogar corpo na cachoeira


Reviewed by:
Rating:
5
On 17 de junho de 2017
Last modified:17 de junho de 2017

Summary:

MG - Homem mata esposa e obriga filho a ajudar jogar corpo na cachoeira

MG – Homem mata esposa e obriga filho a ajudar jogar corpo na cachoeira

Um homem de 62 anos matou a mulher, de 26 anos, na frente do filho de 9 anos em Córrego Novo, no Vale do Aço. O crime aconteceu no fim da noite dessa quinta-feira (15/06/2017).

MG - Homem mata esposa e obriga filho a ajudar jogar corpo na cachoeira
MG – Homem mata esposa e obriga filho a ajudar jogar corpo na cachoeira

 

O suspeito golpeou a mulher, que estava deitada na cama, com três pauladas. Em seguida, ele colocou o corpo em um carrinho de mão e obrigou que o filho o ajudasse a jogá-lo em uma cachoeira na saída da cidade.

A Polícia Militar (PM) de Caratinga, também no Leste de Minas, informou que por volta das 22h30 dessa quinta-feira os militares de Córrego Novo receberam uma ligação anônima informando que uma briga entre casais estava acontecendo na avenida Prefeito Carlito Caetano Campos.

Ao chegarem no local, a casa estava vazia. Entretanto, após informações de testemunhas, o homem foi encontrado pelos oficiais empurrando o carrinho de mão. Questionado sobre os motivos de estar com o objeto tão tarde da noite, o suspeito confessou que havia matado a mulher, Elaine Martins Ferreira. O filho do casal, de 9 anos, estava com uma lanterna nas mãos. O pai o havia obrigado a iluminar o caminho até a cachoeira.

O autor do crime relatou que discutiu com a companheira por volta das 17h. Na ocasião, a vítima saiu de casa. Ao retornar, por volta das 21h45, o casal voltou a discutir por “motivos fúteis”. Ao ver um pedaço de madeira, o homem deu três pauladas na cabeça da mulher. O filho do casal assistiu todo o crime.

O homem foi preso em flagrante e levado para delegacia da Polícia Militar de Caratinga, onde encontra-se detido. A polícia não soube informar para onde a criança foi levada.

Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeitosas e construtivas. O espaços abaixo são destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e e-mail valido).