Últimas Notícias

Papagaio denuncia mulher por assassinato

Papagaio denuncia mulher por assassinato

Uma mulher foi considerada culpada de assassinato por ter atirado cinco vezes contra seu marido – em um caso aparentemente presenciado por um papagaio.

Papagaio repetia “não atire”, dito pela vítima
Papagaio repetia “não atire”, dito pela vítima

 

Glenna Duram disparou contra o marido, Martin, antes de voltar a arma contra si mesma em uma tentativa frustrada de suicídio na casa do casal em Sand Lake, no Estado de Michigan, nos Estados Unidos, em maio de 2015. Ela sofreu um ferimento na cabeça durante a tentativa de suicídio, mas sobreviveu.

As informações são da BBC. O animal, um papagaio- cinzento chamado Bud, não foi usado no julgamento, mas, segundo a agência de notícias, o papagaio repetiu as palavras “Don’t f****** shoot!” (“Não atire, p***a!”, em tradução livre) na voz da vítima.

Os pais de Martin concordaram com a possibilidade de o animal ter ouvido a discussão do casal e então ter ficado repetindo suas últimas palavras. “Eu pessoalmente acho que ele estava lá”, disse o pai da vítima, Charles, à imprensa local.

O júri considerou Glenna, de 49 anos, culpada de homicídio de primeiro grau após um dia de deliberações. Ela receberá a sentença no mês que vem.

A ex-mulher de Martin e atual dona de Bud, Christina Keller, também disse acreditar que o animal estava repetindo uma conversa da noite do crime, que segundo ela terminou com a frase “não atire!”, com um palavrão no meio.