Últimas Notícias

Ansiedade em nível moderado ‘turbina’ atuação da memória

Ansiedade em nível moderado ‘turbina’ atuação da memória

No total, 80 estudantes universitários foram recrutados para participar do experimento.

Resultados.Pessoas com alta ansiedade apresentaram maior sensibilidade às influências do contexto emocional na memória, diz estudo
Resultados.Pessoas com alta ansiedade apresentaram maior sensibilidade às influências do contexto emocional na memória, diz estudo

 

Pesquisadores descobriram que a ansiedade pode “turbinar” o desempenho da memória. O estudo, realizado na Universidade de Waterloo, na Bélgica, verificou que níveis gerenciáveis ajudam as pessoas a se lembrarem melhor dos detalhes de acontecimentos. O resultado foi publicado na revista científica “Brain Sciences”.

A equipe recrutou 80 alunos diagnosticados com ansiedade, que foram divididos de forma aleatória em dois grupos. Todos fizeram contato visual com palavras escritas sobre imagens que tinham conteúdo negativo (como um acidente de carro) ou neutro (um barco laranja). Um dos grupos tinha a tarefa mais complexa: responder se as palavras de cada tela representavam objetos vivos ou não. Já o outro grupo deveria apenas checar se a letra “a” aparecia nas palavras exibidas.

Todos os 80 estudantes de graduação da Universidade de Waterloo (64 mulheres e 16 homens) completaram o experimento. Em seguida, metade dos participantes foi direcionada, aleatoriamente, a um grupo de instruções de codificação profunda, enquanto a outra foi designada, de maneira casual, para um grupo de codificação superficial.

Identificou-se, então, que indivíduos com alta ansiedade apresentavam maior sensibilidade às influências do contexto emocional na memória, sendo que a informação neutra ficou destacada e mantida pela emoção à qual estava associada durante a codificação.

Segundo Myra Fernandes, professora do Departamento de Psicologia da Universidade de Waterloo e co-autora do estudo, há uma explicação para isso. “Em algum grau, há um nível positivo de ansiedade que beneficia a memória”, falou à revista “Business Insider”. “Mas nós sabemos, por outras pesquisas, que altos níveis de ansiedade podem impactar negativamente a memória e a performance”, alertou.

A professora ressaltou que, para os educadores, é importante saber que pode haver fatores individuais que influenciam na retenção do conteúdo transmitido e que tornar o ensino mais leve pode ser benéfico.

Segundo os pesquisadores, estudos futuros podem mostrar como as pessoas com fobias específicas reagem às palavras sobrepostas nas imagens das coisas de que eles têm medo. Por exemplo, saber se os aracnofóbicos lembram-se melhor das palavras quando colocadas sobre imagens de aranhas.

Psicóloga pede atenção à dose

A ansiedade é uma sensação ou sentimento que vem da excessiva excitação do Sistema Nervoso Central (SNC) quando interpreta-se estar em uma situação de alerta ou perigo, afirma a psicóloga Rosane Assis. “A principal característica psíquica do estado ansioso é uma excitação, uma aceleração do pensamento, como se estivéssemos elaborando, planejando uma maneira de nos livrarmos do evento o mais rápido possível”, explica.

Segundo Rosane, a ansiedade em nível controlável para o indivíduo pode ser benéfica, mas é necessário estar atento à quantidade. “Em doses elevadas, essa sensação pode nos dominar e até transformar-se em algum tipo de transtorno psicológico”, afirma.

A psicóloga pontua que dois exemplos atuais são o transtorno de ansiedade generalizada e a ansiedade social. “Caracterizam-se por estados de preocupação constante, mesmo sem razão. Se a pessoa percebe um descontrole nesse sentido, deve procurar ajuda imediatamente”, diz.