FENICS 2019 - ACI

Inicio » Nacional » Agronegócio » Anater promove qualificação de organizações da agricultura familiar

Anater promove qualificação de organizações da agricultura familiar

Anater promove qualificação de organizações da agricultura familiar

O programa Ater Mais Gestão, realizado pela Agência Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural (Anater), está possibilitando a oferta de assistência técnica a organizações de agricultores familiares, como cooperativas e associações de todo o país.

Programa Ater Mais Gestão
Programa Ater Mais Gestão

 

Viabilizado por recursos federais repassados à Anater, o programa Mais Gestão é especificamente voltado para organizações da agricultura familiar, baseado em ferramentas de apoio à tomada de decisão, visando o aprimoramento das diferentes áreas funcionais das organizações, como governança, gestão de pessoas, gestão financeira, gestão comercial, gestão de projetos produtivos, gestão socioambiental, entre outras, adaptadas às condições e características econômicas, produtivas e sociais dos empreendimentos.

O programa é realizado em parceria com as entidades governamentais prestadoras de Ater (as Emateres), e de empresas contratadas via chamada pública. Sua metodologia é composta por atividades que vão da adesão dos empreendimentos, passando pelo diagnóstico, elaboração participativa de plano de gestão, prospecção de mercado, atendimentos individuais e coletivos, até a avaliação dos resultados, tendo como base os princípios, objetivos e diretrizes da Política Nacional de ATER (Pnater). “O objetivo do programa é tornar os empreendimentos mais eficientes e qualificados para participar dos mercados disponíveis, especialmente o institucional”, explica o presidente da Anater, Valmisoney Moreira Jardim.

Atualmente, o Brasil possui cerca de 6.500 empreendimentos habilitados com Declaração de Aptidão ao Pronaf Jurídica (DAP Jurídica). Destes, 1.222 estão integrados ao Projeto Ater Mais Gestão, o que corresponde a cerca de 20% do total, com uma média de entre 80.000 a 120.000 agricultores familiares associados dos empreendimentos beneficiários (associações e cooperativas).  “Essa pujança está intrinsecamente relacionada com as políticas de aquisição de alimentos, como Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) e Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), que estimulam a formação de novos empreendimentos coletivos na agricultura familiar”, completa.

De acordo com o presidente, é por meio das organizações coletivas que os agricultores adquirem uma série de vantagens competitivas, promovendo maior condição de sustentabilidade aos empreendimentos. “Dentre essas vantagens, podemos destacar a agregação de valor aos produtos através de processos agroindustriais, registros, marcas, embalagens e uniformização; a partilha ou redução de custos operacionais pela racionalização de investimentos; otimização do uso de bens e serviços; representatividade e governança comercial; controle administrativo e redução da superveniência aos intermediários”, elenca

Aviso: Nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto e esperamos que as conversas nos comentários de artigos do JORNAL MONTES CLAROS sejam respeitosas e construtivas.Os espaços de comentários em nossos artigos são destinados a discussões, debates sobre o tema e críticas de ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão tolerados de maneira nenhuma e nos damos ao direito de ocultar/excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, preconceituoso, calunioso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem nome completo e/ou e-mail válido)



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *