FENICS 2019 - ACI

Inicio » Minas Gerais » Belo Horizonte » Tragédia de Brumadinho – Buscas em Brumadinho ganham reforço de 250 aparelhos de geolocalização

Tragédia de Brumadinho – Buscas em Brumadinho ganham reforço de 250 aparelhos de geolocalização

Tragédia de Brumadinho – Buscas em Brumadinho ganham reforço de 250 aparelhos de geolocalização

O Corpo de Bombeiros começou a usar aparelhos de geolocalização nas buscas por vítimas em Brumadinho, na Grande BH, que completaram 15 dias nesta sexta-feira (8). O equipamento tem como objetivo dar mais segurança aos socorristas, permitindo a localização em tempo real de cada bombeiro, que pode solicitar apoio e socorro.

O equipamento permite a localização em tempo real de cada bombeiro, que pode solicitar apoio e socorro
O equipamento permite a localização em tempo real de cada bombeiro, que pode solicitar apoio e socorro

 

 

De acordo com o tenente-coronel Anderson Passos, a tecnologia marca, por exemplo, quantos passos foram dados por cada bombeiro e por onde eles passaram durante o trabalho na zona quente do desastre.

“Isso permite que a gente dê mais segurança aos socorristas que estão em um local de trabalho inseguro, com riscos de atolamento e desmoronamento. Dá mais tranquilidade, agilidade e qualidade ao serviço”, explica o chefe das operações em Brumadinho.

O tenente-coronel disse também que o equipamento envia, em tempo real mensagens padronizadas como “preciso de ajuda”, “preciso que entre em contato comigo”, “estou com algum problema”, “SOS”.

“Ele é blindado e pode até cair na água. A vantagem é justamente trazê-lo junto ao corpo do socorrista e se acontecer alguma coisa com um colega, a gente tem a referência da posição onde ele está”, enfatiza Passos.

No momento, mais de 400 bombeiros trabalham no local com auxílio de 15 helicópteros, máquinas como escavadeiras e retroescavadeiras, drones e botes.

A tragédia

O rompimento da barragem da Vale aconteceu em 25 de janeiro e atingiu a parte administrativa da empresa, além do refeitório, uma pousada e a comunidade Vila Ferteco.

Segundo o Corpo de Bombeiros, a estimativa é de que havia cerca de 350 pessoas na área atingida. Até o momento, 157 mortes foram confirmadas e outras 182 pessoas continuam desaparecidas, segundo a Defesa Civil de Minas Gerais.

Aviso: Nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto e esperamos que as conversas nos comentários de artigos do JORNAL MONTES CLAROS sejam respeitosas e construtivas.Os espaços de comentários em nossos artigos são destinados a discussões, debates sobre o tema e críticas de ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão tolerados de maneira nenhuma e nos damos ao direito de ocultar/excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, preconceituoso, calunioso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem nome completo e/ou e-mail válido)



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *