PÓS-GRADUAÇÃO PUC MINHAS em MONTES CLAROS

Obtenha mais clientes com a sua ficha do Google
Inicio » Minas Gerais » Belo Horizonte » MG – Contato com população de Brumadinho é determinante para trabalho de comissão, dizem deputados

MG – Contato com população de Brumadinho é determinante para trabalho de comissão, dizem deputados

MG – Contato com população de Brumadinho é determinante para trabalho de comissão, dizem deputados

Eles estiveram na cidade mineira e encontraram clima de revolta. Relatos dramáticos de moradores e sentimento de abandono motivaram deputados a oficiar órgãos do governo e a Vale para garantir indenizações.

Audiência pública da comissão externa em Brumadinho

deputado Zé Silva (SD-MG)
deputado Zé Silva (SD-MG)

Contato com a população atingida pela tragédia de Brumadinho é determinante para o trabalho de revisão da legislação.

A comissão externa da Câmara foi à cidade mineira nesta sexta-feira (15), reuniu-se com moradores, ouviu relatos dramáticos e encontrou um clima de revolta entre os atingidos pelo rompimento da barragem da mineradora Vale, ocorrido em 25 de janeiro.

Por conta própria ou informalmente, os deputados já haviam visitado Brumadinho várias vezes após o crime socioambiental que deixou mais de 300 vítimas, entre mortos e desaparecidos, além de danos ainda não devidamente medidos para o meio ambiente. Mas, para o coordenador da comissão externa, deputado Zé Silva (SD-MG), essa audiência realizada na Câmara de Vereadores de Brumadinho foi “especial”.

“Ficou muito clara para nós a revolta da população porque quem decide quem merece (indenização) ou não e se são ou não atingidos é a própria empresa. Estamos chegando a uma comunidade já altamente excluída, e também onde o sentimento de abandono e de não saber a quem procurar é muito grande. Pretendemos, no encaminhamento da próxima terça-feira, oficiar todos os órgãos governamentais e também acionar a Vale o mais rapidamente possível para que os efetivos pagamentos sejam feitos”.

Representante da comissão dos atingidos do Córrego do Feijão, Juliana foi uma das moradoras a desabafar com indignação.

deputado Zé Silva (SD-MG)
deputado Zé Silva (SD-MG)

 

“Hoje, com 50 dias, meu sogro ainda se encontra embaixo daquela lama e nós não temos nenhum respaldo e nenhuma informação correta do que está acontecendo. A Vale continua nos matando a cada dia. Ela tirou o direito de ir e vir da comunidade de Córrego do Feijão, tirou os nossos entes queridos e a saúde dos nossos filhos. E ela tem tentado tirar de nós a nossa dignidade”.

Aldeia

Os deputados também visitaram a aldeia Pataxó Naô Xohã, no vizinho município vizinho de São Joaquim de Bicas, fortemente afetado pela lama tóxica que tomou conta do rio Paraopebas. As principais queixas dizem respeito a descaso da Vale e das autoridades, além da falta de indenização às famílias das vítimas.

A visita formal da comissão externa da Câmara a Brumadinho foi iniciativa da deputada Áurea Carolina (PSOL-MG). Para a deputada, a solução para tais problemas passa pelo trabalho integrado dos órgãos públicos com os movimentos sociais, além de revisão do modelo econômico do país.

“O direito das populações atingidas tem que contar com recursos do orçamento público. A gente está discutindo um modelo econômico que existe há séculos no nosso País e que foi sendo intensificado na sua perversidade socioambiental e chegamos a uma situação limite de colapso generalizado que produz muito sofrimento”.

Além de Áurea Carolina e Zé Silva, os deputados mineiros Júlio Delgado (PSB), Rogério Correia e Padre João, ambos do PT, também participaram das ações da comissão externa da Câmara em Brumadinho.

Aviso: Nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto e esperamos que as conversas nos comentários de artigos do JORNAL MONTES CLAROS sejam respeitosas e construtivas.Os espaços de comentários em nossos artigos são destinados a discussões, debates sobre o tema e críticas de ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão tolerados de maneira nenhuma e nos damos ao direito de ocultar/excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, preconceituoso, calunioso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem nome completo e/ou e-mail válido)



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *