Inicio » Minas Gerais » MG – Romeu Zema fez mais viagens de avião oficial do que de carro

MG – Romeu Zema fez mais viagens de avião oficial do que de carro

MG – Romeu Zema fez mais viagens de avião oficial do que de carro

MG – O governador Romeu Zema (Novo) utilizou mais aeronaves do Estado do que automóveis para realizar viagens de trabalho nos três primeiros meses do ano. Entre janeiro e março, ele se deslocou 16 vezes de avião ou helicóptero e 12 vezes de carro. A comparação foi feita com base em dados divulgados pelo próprio Estado.

Zema se deslocou 16 vezes de avião ou helicóptero entre janeiro e março, mesmo tendo criticado o uso de aeronaves
Zema se deslocou 16 vezes de avião ou helicóptero entre janeiro e março, mesmo tendo criticado o uso de aeronaves

 

A reportagem solicitou o levantamento das viagens terrestres do governador após ele ter questionado o fato de a imprensa citar seus deslocamentos aéreos sem falar das diversas vezes em que andou pelo Estado de carro. Zema alegou isso para dizer que os jornalistas às vezes se fixam em pontos negativos de sua administração justamente porque, ao contrário de gestões anteriores, ele é mais transparente. Voos oficiais não eram divulgados pelo governo passado.

Se forem considerados os trechos (uma viagem de ida e volta tem dois trechos, por exemplo), foram 18 deslocamentos em carros e pelo menos 25 em aviões ou helicópteros oficiais. O número, porém, pode ser maior, pois em alguns casos o relatório do governo presente no Portal da Transparência não aponta como o governador retornou de algumas viagens feitas de avião. Esses deslocamentos também não constam do levantamento sobre viagens de carro divulgado pela assessoria de imprensa do governador.

Entre os trechos realizados por Zema em estradas estão deslocamentos de Belo Horizonte a Nova Lima, de Belo Horizonte a Betim e de Belo Horizonte a Santa Luzia. O trecho mais longo percorrido de carro pelo governador foi da capital mineira para Araxá, sua cidade natal, localizada na região do Alto Paranaíba.

A reportagem também pediu que o governo informasse quantas vezes as aeronaves do Estado foram utilizadas nos meses de abril e maio, para uma análise mais completa, já que a assessoria havia informado ter havido duas viagens de carro (três trechos) nesses meses. No entanto, de acordo com o Estado, o levantamento de abril será divulgado no Portal da Transparência apenas por volta do próximo dia 15.

Mudança

Na campanha, Zema criticou por diversas vezes o uso de aeronaves oficiais por governadores. Recentemente, após o episódio envolvendo uma viagem de helicóptero feita pelo vice-governador Paulo Brant (Novo), Zema voltou atrás sobre a utilização de aeronaves e divulgou uma nota dizendo que “chegou-se à conclusão de que o governador precisa locomover-se também em aeronaves do Estado. Isso será feito prezando a economicidade e respeitando o dinheiro público”.

Depois de dizer, antes de tomar posse, que só utilizaria aviões de carreira, já na primeira semana de governo Zema utilizou a aeronave do governo para ir a Brasília participar de uma reunião com o presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL).

Em fevereiro deste ano, Zema postou um vídeo em suas redes sociais anunciando que havia solicitado ao Gabinete Militar do Governador (GMG) que vendesse todas as aeronaves que não fossem necessárias para uso em casos emergenciais e pelas forças de segurança do Estado. Em março, ao anunciar a venda do primeiro avião do Estado, Zema disparou: “No meu governo não haverá espaço para esse tipo de mordomia, privilégios ou desperdício de dinheiro público. Nosso Estado passa por uma crise financeira gravíssima, e tomarei todas as medidas possíveis para tirar Minas do vermelho”. No dia seguinte, porém, ele usou outra aeronave do governo para ir a Brasília em um encontro na Agência Nacional de Mineração (ANM).

Encontro

Romeu Zema participou, na manhã de ontem, de um encontro com investidores de diferentes setores do país, o XP Minas Gerais Day. Em seu pronunciamento, o governador declarou que as medidas adotadas em sua gestão proporcionaram ações de incentivo aos negócios no Estado e citou a desburocratização, a simplificação do ICMS e a digitalização de licenças ambientais.

“Queremos simplificar a vida de quem trabalha, e é o que o governo tem feito. Constituímos um grupo na Secretaria de Estado de Fazenda (SEF) e já temos mais de 240 pontos na legislação do ICMS que serão simplificados. A legislação ambiental também vai caminhar no sentido de ser digitalizada para pequenos empreendimentos”, declarou.

Ainda de acordo com Zema, em sua gestão, empregos foram criados, e empresas têm vindo para o Estado. Segundo ele, esse resultado foi possível porque seu governo é aberto ao diálogo. “Temos atraído várias empresas, muitas têm se instalado, ampliado sua capacidade de produção. Criamos empregos, na contramão do país como um todo. Isso tem a ver com a nossa disposição de escutar quem produz e quem trabalha. Estamos atentos e queremos um ambiente de negócios que não atrapalhe quem produz”, disse.

As informações são do Portal Otempo

Aviso: Nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto e esperamos que as conversas nos comentários de artigos do JORNAL MONTES CLAROS sejam respeitosas e construtivas.Os espaços de comentários em nossos artigos são destinados a discussões, debates sobre o tema e críticas de ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão tolerados de maneira nenhuma e nos damos ao direito de ocultar/excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, preconceituoso, calunioso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem nome completo e/ou e-mail válido)



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *