PÓS-GRADUAÇÃO PUC MINHAS em MONTES CLAROS

Obtenha mais clientes com a sua ficha do Google
Inicio » Colunistas » Victor Aragão » Coluna Meio Ambiente em Foco de Victor Aragão – Pensando em práticas conservacionistas

Coluna Meio Ambiente em Foco de Victor Aragão – Pensando em práticas conservacionistas

Coluna Meio Ambiente em Foco de Victor Aragão – Pensando em práticas conservacionistas

Os impactos ambientais têm aumentado consideravelmente nos últimos anos, a se destacar os de ordem negativa, nos quais são convergidos às degradações. Um ambiente degradado é notavelmente chamativo, expondo fatores de destruição ou em outras situações, simples incômodos visuais. E se verifica que não somente nas zonas urbanas esses entraves têm ocorrido, mas também na zona rural.

Pensando no panorama rural, tem-se inúmeras alternativas possíveis de serem utilizadas, visando a mitigação desses impactos negativos. Essas ações são denominadas de conservacionistas, e propõem o controle das perdas hídricas e dos solos em terras essencialmente agrícolas, norteando o aumento de lucros a se excluir a baixa da capacidade produtiva das terras.

Cita-se como primordial de ação, antes mesmo das práticas mitigadoras, o que se chama de “ocupação da área em função de sua capacidade de uso”. Dentre as mais utilizadas práticas conservacionistas, pode-se encontrar a sub-divisão em: práticas edáficas, vegetativas e mecânicas.

Nas práticas edáficas, ocorre o melhoramento ou a manutenção do caráter fértil dos solos. Já nas práticas vegetativas, estabelece-se a manutenção da proteção dos solos por meio da inserção e proteção da vegetação. Quando se fala sobre as práticas mecânicas, meios e estruturas artificiais promovem a interceptação e carregamento das águas superficiais. Dentre as mecânicas, e mais utilizadas, conhece-se os terraços, canais divergentes, bacias de captação de águas pluviais (barraginhas), barragens em geral, e com destaque também aos processos envolventes do terraceamento.

O planejamento e posterior implantação desses sistemas nas zonas rurais tendem a levar as terras a ganhos importantes, tanto no sentido econômico, como nos âmbitos ambientais e sociais. Vale ressaltar que estudos prévios necessitam ser feitos, para que não ocorra a inserção equivocada desses procedimentos e estruturas.

Victor Aragão
Victor Aragão

Siga O Jornal Montes Claros no Google News – Clique Aqui!


Aviso: Nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto e esperamos que as conversas nos comentários de artigos do JORNAL MONTES CLAROS sejam respeitosas e construtivas.Os espaços de comentários em nossos artigos são destinados a discussões, debates sobre o tema e críticas de ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão tolerados de maneira nenhuma e nos damos ao direito de ocultar/excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, preconceituoso, calunioso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem nome completo e/ou e-mail válido)



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *