Últimas Notícias

Montes Claros – Preço de do transporte coletivo em Moc é reduzido de R$ 2,85 para R$ 2,50, medida começa a valer segunda-feira dia 1º de julho

Montes Claros – Preço de do transporte coletivo em Moc é reduzido de R$ 2,85 para R$ 2,50, medida começa a valer segunda-feira dia 1º de julho

Montes Claros – O Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) recomendou ao município de Montes Claros a redução da tarifa do transporte coletivo urbano na cidade, de R$ 2,85 para R$ 2,50, a partir do dia 1º de julho, de forma a dar cumprimento simultâneo a duas decisões judiciais sobre o assunto. Na cidade, 141 ônibus prestam o serviço, através de duas empresas.

Montes Claros - Preço de do transporte coletivo em Moc é reduzido de R$ 2,85 para R$ 2,50, medida começa a valer segunda-feira dia 1º de julho
Montes Claros – Preço de do transporte coletivo em Moc é reduzido de R$ 2,85 para R$ 2,50, medida começa a valer segunda-feira dia 1º de julho

 

A tarifa do transporte coletivo em Montes Claros terá uma redução dos atuais R$ 2,85 para R$ 2,50, a partir de segunda-feira, dia 1º de julho, conforme decreto assinado pelo prefeito Humberto Souto, publicado no Diário Oficial de Montes Claros de hoje, que alega estar cumprindo ordem judicial, pois saiu decisão aumentando o valor da tarifa para R$ 3,01 e outra de 2009 que manda descontar cobranças indevida, de R$ 0,50, o que fixa em R$ 2,50. O empresário Henrique Sapori Neto ficou surpreso com a informação e explicou que existem duas opções a serem feitas: recorrer à Justiça para impedir essa redução ou parar os ônibus, pois não é possível operar com o valor de R$ 2,50.

O procurador municipal Otávio Batista Rocha Machado explica que o prefeito, com essa medida, cumpre as ordens judiciais, pois saiu uma que mandou aumentar a tarifa, de R$ 2,85 para R$ 3,01 e outra que manda repor os consumidores pela cobrança indevida realizada em 2009. Ele explica que o valor de R$ 2,50 entra em vigor no dia 1º de julho e devem prevalecer até o atual contrato com as duas concessionárias. Quando entrar em vigor o novo contrato, o valor da passagem passa a ser de R$ 2,75. O empresário Henrique Sapori salienta que é impossível manter as empresas com a tarifa de R$ 2,75 e por isso, questionará na Justiça esse decreto.