Casa das Apostas Online Betway

Últimas Notícias

SAIBA MAIS AQUI - FAÇA CLICK

Cat person X Dog person: qual você é?

Cat person X Dog person: qual você é?

Preferir a sociabilidade expansiva de cães ou a introversão caseira de gatos oferecem pistas sobre a nossa própria personalidade.

Cat person X Dog person: qual você é?

Muitos fatores dão pistas sobre a personalidade de cada pessoa. Sua comunicação, verbal e não-verbal, suas atitudes, seu estilo pessoal, seus hobbies, seus hábitos e até seu animal de estimação. A preferência de uma pessoa por determinado pet diz muito sobre a sua essência.

Enquanto os cães são animais mais sociáveis e adoram sair das casas e caminhar por parques e praças, os gatos já são mais caseiros, introvertidos e independentes. A seleção entre um cachorro ou um gato nos revela traços importantes de nossa própria personalidade. Confira, abaixo, alguns deles.

Indicativos de personalidade

Além da sociabilidade, um traço que marca a personalidade de cães, e de seus respectivos donos, é a autoconfiança. Em contrapartida, os gatos são reconhecidos por serem mais inteligentes do que os cães.

Donos de gatos tendem a viver mais sozinhos e a desenvolverem mais ansiedade e problemas psíquicos do que as pessoas que possuem um cão. Outra diferença se refere às preferências de habitats: ao passo que 30% dos donos de cães são mais propensos a viverem nos interiores, 29% dos amantes de gatos preferem os ambientes urbanos.

Diferenças de humor

Até o jeito de encarar as coisas podem ser traduzidas pelo pet que abrigamos em nossa casa. À medida que donos de gatos costumam ter a cabeça mais aberta e serem inconformistas, quem prefere cachorros costuma estar associado a valores mais tradicionais e apresentar uma tendência maior à obediência.

Contudo, enquanto donos de cães podem nutrir boas relações no que diz respeito aos gatos, o contrário não é verdadeiro, sendo bem comum encontrar defensores de gatos que, simplesmente, não suportam cães. Algumas pesquisas apontam que é mais fácil encontrar donos de cachorros com tolerância aos felinos do que a situação inversa.

Os traços de humor são outras características que também podem ser reveladas a partir do pet escolhido. Ao mesmo tempo que os donos de gatos possuem traços mais refinados de humor e têm maiores tendências ao ateísmo, quem possui cães costuma se divertir com coisas mais simples, como vídeos de pessoas se acidentando.

Presença de cães e gatos no mundo

Em países como os Estados Unidos, o total de habitantes que possuem cachorros é 60% maior que o de gatos. Pesquisas apontam que o número de pessoas no país que dizem amar os caninos é cinco vezes maior do que os amantes dos felinos e cerca de um quarto dos entrevistados se consideram “bi-pets” — gostam de ambas as espécies.

No Brasil, o Censo Pet de 2018 estimou cerca de 140 milhões de animais domésticos no país, entre cães, gatos, aves, peixes, répteis e pequenos mamíferos. Cerca de 55% desse total é constituído por cães, 54,2 milhões, e felinos, 23,9 milhões.

Em muitos países islâmicos, é difícil ter a presença de cães nas ruas ou nas casas, pois o animal é considerado impuro pela religião. Em contrapartida, em territórios como o Marrocos, os gatos são vistos em todas as partes.

A popularidade de gatos em países islâmicos

Há um dito popular islâmico afirmando que “se matares um gato, terás de construir uma mesquita para ser perdoado por Deus”. O animal é respeitado e protegido em sociedades religiosas e tratados como membros das famílias.

Existem registros históricos que falam do amor que o Profeta Maomé nutria pelos gatos. Acreditava-se que, quando transmitia os ensinamentos e sermões, Maomé costumava ter o gato Muezza em seu colo.

Além disso, conta-se também que o gato de um grande amigo do profeta o salvou de um ataque proferido por uma serpente mortal. Para agradecer, Maomé abençoou os gatos, dando-lhes a habilidade de cair sempre de patas, e nunca de costas.

Aviso

  • • Nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto e esperamos que as conversas nos comentários de artigos do JORNAL MONTES CLAROS sejam respeitosas e construtivas.
  • • Os espaços de comentários em nossos artigos são destinados a discussões, debates sobre o tema e críticas de ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão tolerados de maneira nenhuma e nos damos ao direito de ocultar/excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, preconceituoso, calunioso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem nome completo e/ou e-mail válido)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *