Casa das Apostas Online Betway

Últimas Notícias

SAIBA MAIS AQUI - FAÇA CLICK

Coluna do Edson Andrade – Tempestade cerebral

Coluna do Edson Andrade – Tempestade cerebral

A expressão do inglês “Brainstorm” traduzida por tempestade cerebral, tempestade mental ou de ideias é termo utilizado nas artes, na economia e em diversificadas atividades do fazer humano. Significa, em termos práticos e aplicáveis, o momento em que a inteligência supera toda forma de inércia, em benefício de uma atividade cerebral e do emprego de nossos neurônios, carregados de energia psíquica, diferentemente da energia catexial, muito mais específica (ideia, imagem, objeto, pessoa, lembrança) de natureza libidinal, na cátedra da Psicanálise.

                        Encontro-me em brainstorm. Há muito, e em consequência do isolamento social resultante do pavor ao Sars Cov 2, venho exercitando essa energia cerebral em desfavor do discurso e favorável ao texto escrito. As produções são diversas. Sábado último, no interstício de uma hora, produzi dois poemas ao estilo Simbolista, carregado de imagens sinestésicas. Um solitário exemplo:

                                                              VELEJAR

            VENCIDA NEGRA E SEPULCRAL VIGÍLIA

            NESSE LAMENTO QUE A VIDA RECLAMA

            VINDE TODOS EM DESENHO DE FAMÍLIA

            RESGATAR NO AMOR SOLIDÁRIA CHAMA.

            EIS RENASCER NO TEMPO A ALEGRIA

            APÓS MORTE VELEJAR NOSSA GRANDEZA

            DESFIGURAR ESSA RIGIDEZ SOMBRIA

            REDESENHAR PROVERBIAL BELEZA.

            VINDE AGORA, MUNDO EM IGUALDADE!

            IRMÃO SOLIDÁRIO E ALTRUÍSTA

            JUNTOS REVELAR VALOR E LEALDADE

            SINGRAR MAR REVOLTO DE CONQUISTA.

                                    A proposta seria estabelecer sentimento de expectativa face ao futuro, após pandemia, como que proposição objetivando redesenhar nossas atividades, esperanças e realizações no plano concreto, presente, e em todas as alvoradas do que restou de nossas vidas. Há muito por vir, mas, haverá, verdadeiramente, um “porvir”?

                                    No embalo de todos os ainda inebriantes sonhos, eis ocupar o ócio com o melhor de nossa criatividade. Muitos publicam vídeos musicais, palestras filosóficas adequadas ao momento cinéreo, declamação de poemas longos e necessários, ludicidades para a melhor prática de aprender a viver-se em lar, práticas esportivas, mensagens chorosas pelas perdas incontáveis de nossos irmãos e, infelizmente, protagonizando ações odiosas de infinitas produções fake News.

                                   O humano ser é essa receita de amor e ódio manifestada e digna de análises profundíssimas de sua psique.  Nosso brainstorm precisa, urgentemente, ser direcionado à prática de obras úteis, servíveis ao saber intelectual e à prestação de consequências positivas, humanas, necessárias ao locupletamento dos entes vizinhos, sobretudo em seus momentos de absoluta limitação.

Edson Andrade
Edson Andrade

Aviso

  • • Nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto e esperamos que as conversas nos comentários de artigos do JORNAL MONTES CLAROS sejam respeitosas e construtivas.
  • • Os espaços de comentários em nossos artigos são destinados a discussões, debates sobre o tema e críticas de ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão tolerados de maneira nenhuma e nos damos ao direito de ocultar/excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, preconceituoso, calunioso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem nome completo e/ou e-mail válido)

2 comentários

  1. Sou meio besta nesse negócio de interpretação de texto. Mas, se bem entendi essa tal de Brainstorm, ou tempestade cerebral, sugere que entremos de cabeça na escrita, descarregando as nossas energias com o “preto no branco”, e assim contribuirmos no enfrentamento desse isolamento, não produzindo, vendo, nem escutando sons e imagens.
    Até concordo, pois escrevendo nos distanciamos das agruras da vida. Mas, será que é benéfico vivermos alheios ao que acontece no mundo?

  2. Parabéns pelo texto e sua argumentação.
    Obrigada por propriciar-me e a tantos essa leitura e estar sempre conectada com você.
    Honrada com o envio.
    Abençoado, dia, trabalho e semana.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *