Casa das Apostas Online Betway

Últimas Notícias

SAIBA MAIS AQUI - FAÇA CLICK

Montes Claros – Agressões a mulheres cresceram 18% em Montes Claros em junho deste ano

Montes Claros – Agressões a mulheres cresceram 18% em Montes Claros em junho deste ano

Montes Claros – Neste período de pandemia, os casos de violência doméstica têm crescido em praticamente todo o país. Em Montes Claros, a situação não é diferente e deixa em alerta as autoridades de segurança.

Montes Claros - Agressões a mulheres cresceram 18% em Montes Claros em junho deste ano
Montes Claros – Agressões a mulheres cresceram 18% em Montes Claros em junho deste ano

 

De acordo com a Delegacia da Mulher em Montes Claros, as denúncias de agressão física subiram de 247, em junho de 2019, para 292 no mesmo mês deste ano – são 45 casos a mais em um único mês, o que representa uma alta de 18,2%.

Os pedidos de medidas protetivas também aumentaram no município. De acordo com a titular da Delegacia Especial de Atendimento à Mulher de Montes Claros, Karine Maia, o número cresceu 38%.

Para tentar coibir esse tipo de crime, a Polícia Militar realiza, neste mês, a operação Agosto Lilás, que tem o objetivo de sensibilizar a sociedade sobre a violência doméstica e familiar contra a mulher e também divulgar a Lei Maria da Penha que, neste mês, completa 14 anos. A ação será realizada durante todo o mês nos 77 municípios que compõem a 11ª RPM, no Norte de Minas.

A abertura da operação foi realizada na praça Rosa Mística, bairro Jardim São Luiz, em Montes Claros. A ação será feita pelas equipes das Patrulhas de Prevenção à Violência Doméstica e Bases de Segurança Comunitária que farão visitas nas residências e orientação ao público em geral por meio de cartilhas.

“Também faremos visitas aos domicílios das vítimas, monitorando medidas protetivas, inclusive com a prisão de autores que as descumprem ou, ainda, a prisão dos autores em flagrante ou em cumprimento a mandados”, pontua o major Edson Luís Pinheiro.

A violência doméstica pode ocorrer de várias formas: física, psicológica, sexual, patrimonial e/ou moral. Também é considerada violência doméstica quando a agressão chega aos filhos ou quando o autor é alguém próximo à vítima, como padrasto, pai, irmãos e até mesmo tios.

“As ações da Polícia Militar no combate à violência doméstica são fundamentais para a conscientização das vítimas dos direitos que elas possuem e da rede de apoio disponível, estimulando, com isso, a quebra do ciclo de violência doméstica e familiar”, ressalta o major.

As denúncias podem ser feitas pela Central de Atendimento à Mulher ou ainda pelos aplicativos MG Mulher ou na Delegacia Virtual da Polícia Civil (delegaciavirtual.sids.mg.gov.br).

FEMINICÍDIO

De acordo com o relatório “Violência Doméstica durante a Pandemia de Covid-19”, os casos de feminicídio cresceram 22,2% entre março e abril deste ano em 12 estados brasileiros, tendo um aumento de 117 para 143 ocorrências.

Por Christine Antonini do Portal ONorte