Empréstimo Consignado para aposentados, pensionistas do INSS

Últimas Notícias
Casa das Apostas Online Betway

Projetos da Anater ampliam o acesso à assistência técnica a produtores rurais paraenses

Projetos da Anater ampliam o acesso à assistência técnica a produtores rurais paraenses

Nesta semana, a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Pará (Emater) implantou uma unidade de referência tecnológica (URT) de aquaponia na comunidade quilombola do Abacatal, município de Ananindeua, Região Metropolitana de Belém. A URT integra as técnicas de hidroponia e aquicultura e oferece uma série de benefícios por ser uma modalidade de cultivo integrado.

Projetos da Anater ampliam o acesso à assistência técnica a produtores rurais paraenses
P# da Anater ampliam o acesso à assistência técnica a produtores rurais paraenses Foto: Ascom Anater

 

A atividade faz parte da do Projeto Piloto da Agência Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural (Anater), realizado no estado do Pará em parceria com a Emater, e integra diretamente 1.000 família de agricultores em mais de 40 municípios paraenses. “A parceria com a Anater está contribuindo para ampliar o acesso do produtor a uma assistência técnica diferenciada, especialmente nas atividades coletivas, qualificando ainda mais a produção. A política pública está chegando ao agricultor familiar e a Anater está tendo papel fundamental neste processo”, ressalta Cleide Amorim, presidente da Emater.

O presidente da Anater, Ademar Silva Jr, destaca que levar serviços de Ater aos produtores paraenses é um desafio. “O Pará possui uma enorme diversidade produtiva, com grandes culturas, como o cacau, a castanha e o açaí, e uma grande dimensão geográfica, com regiões de difícil acesso. Além disso, tem uma agricultura familiar forte e diversificada, como o ribeirinho, o extrativista, o indígena, regiões inteiras formadas por assentamentos da Reforma Agrária, e é preciso criar estratégias específicas para realizar um serviço de Ater que abarque toda essa diversidade. Por isso iniciamos nosso primeiro projeto, o Piloto, no estado paraense, exatamente para melhor conhecer os desafios vivenciados pelo extensionista e usar a experiência e o conhecimento adquiridos com o projeto para aprimorar e ampliar o alcance das ações da Anater”, explica.

Programa Ater Mais Gestão

Além do Projeto Piloto, produtores rurais paraenses também são beneficiados com as ações do programa Ater Mais Gestão, que oferece assistência técnica e gerencial para organizações da agricultura familiar.

O Ater Mais Gestão é programa do Governo Federal, coordenado pela Anater, que visa promover a melhoria dos processos internos de gestão dos empreendimentos, desde o planejamento das atividades até a promoção da comercialização da produção. No Pará, o programa integra 38 empreendimentos, entre cooperativas e associações, impactando cerca de 3.200 produtores rurais.

As ações do programa são realizadas em parceria com a GR Assessoria e Planejamento de Projetos Agropecuários, e com a Cooperativa de Trabalho em Apoio ao Desenvolvimento Rural Sustentável (Coodersus).

Rafael Pizzato Vier, coordenador da GR Assessoria, explica que a organização coletiva dos agricultores familiares na região norte, última fronteira agrícola do país, é um desafio. “Através da parceria com a Anater, a GR atende 16 empreendimentos do Pará, localizados em 12 municípios, nas regiões Sul, Sudeste e Baixo Amazonas. Esses empreendimentos integram 1.223 associados, 54 funcionários permanentes e um faturamento anual de mais de 15 milhões de reais. Todo esse conjunto representa uma grande diversidade produtiva, e demandam longas distâncias a serem percorridas para levar a assistência técnica”, relata.

Segundo o coordenador, os empreendimentos atendidos estão em diferentes estágios de organização. Alguns bastante avançados e outros dando seus primeiros passos. “Por isso, atender um coletivo de empreendimentos é mais vantajoso porque eles podem compartilhar experiências, aumentando a participação conjunta num mercado”, completa.

Rafael Pizzato ressalta que o futuro da produção agropecuária do Brasil passa, necessariamente, pela organização das famílias e pela agregação de valor de sua produção e conquista de novos mercados. “Daí a importância de uma Ater diferenciada como o programa Ater Mais Gestão, para que as necessidades das famílias sejam atendidas de forma ampliada”, conclui.