Últimas Notícias

MG – Cerca de 38 mil policiais militares farão a segurança em Minas durante as Eleições 2020

MG – Cerca de 38 mil policiais militares farão a segurança em Minas durante as Eleições 2020

MG – Uma megaoperação da Polícia Militar para garantir a segurança das Eleições 2020 foi lançada nesta quinta-feira (12). Logo cedo, as viaturas saíram do pátio da Academia de Polícia Militar, no bairro Prado, na região Oeste de Belo Horizonte, para buscar as urnas no centro de apoio ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MG).

MG - Cerca de 38 mil policiais militares farão a segurança em Minas durante as Eleições 2020
MG – Cerca de 38 mil policiais militares farão a segurança em Minas durante as Eleições 2020 Marcilene Neves/PMMG/Divulgação

 

Na madrugada do próximo domingo (15) os equipamentos serão entregues nos locais de votação.

Cerca de 38 mil policiais trabalharão até o próximo domingo para garantir que tudo ocorra bem. Ao todo, 550 militares saíram de Belo Horizonte, nesta manhã, em 130 viaturas. Mais de 500 municípios vão receber o reforço no policiamento, que também vai contar com militares da administração das 19 regionais no interior do Estado.

“A alocação de efetivo qualificado para aumentar a segurança nas cidades menores é de fundamental importância para a normalidade do pleito eleitoral deste ano. É sabido por todos o acirramento das disputas eleitorais, principalmente, no âmbito municipal”, informou o diretor operacional da PM, Coronel Alexandre Magno.

O planejamento da operação Eleições 2020 começou em agosto e contou com orientações do TRE-MG. Todos os PMs devem cumprir procedimento operacional padrão nas abordagens, mas com as devidas medidas de prevenção à transmissão do coronavírus.

De acordo com o tribunal, no dia da eleição as pessoas só poderão entrar nas seções eleitorais usando a máscara facial e devem manter o distanciamento social nas filas enquanto aguardam a vez de votar. Segundo o coronel Alexandre Magno, caso haja resistência da pessoa em utilizar o equipamento, o presidente da seção, autoridade máxima do ponto de vista eleitoral, pode requisitar os policiais para orientá-la e, nos casos extremos, até mesmo conduzi-la por desobediência.