Últimas Notícias

Cruzeiro empata com CSA e esfria briga pelo acesso

Cruzeiro empata com CSA e esfria briga pelo acesso

O segundo turno do Cruzeiro é similar àquele jogo do “tá quente, tá frio”. É só obter um triunfo (como se deu em cima de Botafogo-SP, Chapecoense, América, Brasil de Pelotas e Vitória), que o time parece estar no caminho certo: “tá quente”. Mas empates (Guarani, Figueirense, CRB e CSA) e um revés (Confiança) em rodadas posteriores a resultados positivos desviam a Raposa do alvo que é a elite do futebol brasileiro: “tá frio”.

Cruzeiro empata com CSA e esfria briga pelo acesso
Cruzeiro empata com CSA e esfria briga pelo acesso Bruno Haddad/Cruzeiro

 

Nesta montanha-russa de emoções, os celestes chegaram embalados para o confronto direto com o CSA, após superar o Vitória, mas novamente não conseguiu deslanchar e deixou o Independência com o empate em 1 a 1.

O Cruzeiro desperdiçou uma boa chance de diminuir ainda mais a distância para o quarto colocado, atualmente o Juventude, que tem 46 pontos, sete a mais que os azuis.

Nesta terça, o CSA abriu o placar com Pedro Lucas, aos 25 minutos do primeiro tempo. Aos 11 da segunda etapa, Sóbis empatou. E ficou nisso.

O Cruzeiro volta a campo nesta sexta (18), às 20h15, diante do Avaí, pela 30ª rodada, precisando esquentar novamente essa briga por um lugar no G-4.

A FICHA DO JOGO

CRUZEIRO 1 X 1 CSA
MOTIVO: 29ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro
DATA: 15 de dezembro de 2020
ESTÁDIO: Independência
CIDADE: Belo Horizonte
ARBITRAGEM: Caio Max Augusto Vieira, auxiliado por Jean Márcio dos Santos e Vinícius Melo de Lima, todos do Rio Grande do Norte
CARTÕES AMARELOS: Jadsom Silva, Matheus Pereira (Cruzeiro); Geovane (CSA)
GOLS: Pedro Lucas aos 25 minutos do primeiro tempo; Rafael Sóbis aos 11 minutos do segundo tempo

CRUZEIRO
Fábio; Cáceres, Manoel, Ramon e Matheus Pereira; Jadsom Silva, Jadson (Giovanni) e Machado; William Pottker (Arthur Caíke), Rafael Sóbis (Sassá) e Airton (Welinton)
Técnico: Luiz Felipe Scolari

CSA
Matheus Mendes; Cedric, Rodolfo Filemon, Luciano Castán e Diego Renan; Geovane, Yago (Gabriel) e Nadson (Marquinhos); Rodrigo Pimpão (Rafael Bilu), Andrigo (Rone) e Pedro Lucas (Victor Paraíba)
Técnico: Mozart