Últimas Notícias

IGP-M março 2021: saiba mais sobre o reajuste do seu aluguel

O seu aluguel é corrigido pelo IGP-M? Confira as principais informações sobre o índice e sua variação em março de 2021.

Conhecer os índices de inflação do mercado brasileiro, entendendo seu impacto no orçamento familiar e pessoal, é fundamental para quem quer ter um controle mais eficiente das contas e garantir maior previsibilidade para as finanças.

É nesse contexto que entra o Índice Geral de Preços do Mercado, também conhecido pela sigla IGP-M. Ele tem o objetivo de medir a inflação na economia do país e impacta diretamente no preço do aluguel. Muitas pessoas desconhecem as variações e o efeito do índice em suas despesas e contratos.

Entenda o que é o IGP-M

O Índice Geral de Preços do Mercado, mais conhecido pela sigla IGP-M, registra as variações de preços do mercado brasileiro. Calculado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), é divulgado mensalmente. O IGP-M se baseia nos preços coletados entre o dia 21 do mês anterior e o dia 20 do mês atual. Dessa forma, o IGP-M de março de 2021 está fundado nos dados dos dias 21/02/21 até 20/03/21. Para sua elaboração, foram usados como base os preços de vários itens de consumo cotidiano, como alimentação, custos com transporte e vestuário.

Essa coleta de preços é fundamentada no monitoramento das variações relacionadas aos custos de mercadorias. Assim, quanto maior o preço desses itens em relação ao mês anterior, mais o IGP-M sobe. Por outro lado, quanto menor o preço em relação ao mês anterior, o indicador tende a reduzir.

A importância do IGP-M

O Índice Geral de Preços do Mercado é um indicador relevante para a macroeconomia brasileira. É por meio dele que conseguimos perceber como está o mercado e o movimento da inflação. É importante não apenas para quem mora de aluguel, mas também para a análise de investimentos e o planejamento das despesas pessoais e familiares. Além do contrato de aluguel, outros contratos usam o IGP-M como referência para a correção de preços, como é o caso, por exemplo, de alguns contratos de energia elétrica.

Reajuste do aluguel pelo IGP-M

Algumas pessoas só sabem da existência do IGP-M quando fazem um contrato de locação. Isso porque o índice é utilizado como base para correção do valor dos aluguéis. Se esse é o seu caso, é interessante que você compreenda a importância e o contexto do IGP-M na sua vida.

Se você mora de aluguel, deve saber que a sua relação de locação deve seguir o que foi determinado no contrato de locação. Caso o contrato preveja o reajuste pelo IGP-M, ele servirá como base para o aumento dos preços de um ano para o outro. Vale destacar que o percentual anual oficial de variação do IGP-M é divulgado pela Fundação Getúlio Vargas.

Em 2014, por exemplo, o IGP-M encerrou o ano com uma variação de 3,69%. Essa porcentagem representa o percentual de reajuste para o ano seguinte. Assim, quem pagava um aluguel de R$ 1.000,00, passou a pagar um aluguel de R $1.036,90. É possível encontrar várias ferramentas online que calculam automaticamente o reajuste do IGP-M, sem que você precise pesquisar as variações do índice e calcular.

IGP-M em março de 2021

O IGP-M em março de 2021 registrou uma inflação de 2,94%, de acordo com informações da FGV. Essa variação, se considerarmos o acumulado de 12 meses, é a maior alta desde 2003. Para os meses de março, é considerada a maior alta desde 1994, ano em que foi implementado o real.

O resultado chamou atenção e gerou preocupação em alguns setores, já que acumula uma alta de 8,26% no ano de 2021 e 31,10% em doze meses. O que mais influenciou na alta, além das oscilações do dólar, foram os aumentos nos setores do varejo e do atacado. Altas no combustível, soja, adubos e fertilizantes impactaram fortemente essa variação.

Desta forma, quem mora de aluguel deve continuar acompanhando as variações do IGP-M nos próximos meses, a fim de preparar o orçamento para o próximo ano. O aumento nos índices será proporcional ao aumento aplicável nas correções dos contratos em 2022.