Últimas Notícias

Editora contorna crise do mercado editorial investindo nas vendas online

Rio de Janeiro, RJ 26/10/2021 –

Com a crise do mercado editorial, que já vinha ocorrendo há alguns anos, e posteriormente com o advento da pandemia do novo coronavírus, as empresas do setor viram a necessidade de buscar novas alternativas para se adaptar à nova realidade.

A crise no setor editorial já vinha sendo sentida muito antes do surgimento da pandemia do coronavírus. Segundo dados da FIPE, de um estudo encomendado pela Câmara Brasileira do Livro (CBL), o setor editorial encolheu 25% até 2018. Em 2019, livrarias importantes como Saraiva e Cultura entraram com pedido de recuperação judicial, e tiveram de fechar muitas de suas lojas no processo de ajuste. Essa crise também foi sentida pelas distribuidoras de livros. Como tudo está interligado, o que aconteceu com as livrarias e distribuidoras influenciou também as editoras, que ainda sofreram com o encarecimento dos insumos do livro que são impactados pelo dólar.

Assim, a pandemia e seu impacto na economia vieram agravar, ainda mais, uma crise que já estava instalada.

Diante desse quadro, as editoras precisaram buscar novas estratégias para se manter no mercado, e se manterem preparadas para a esperada recuperação da economia e o surgimento de novas livrarias para ocuparem o espaço deixado por uma das maiores crises do setor.

Segundo diretor da Barra Livros, a crise do setor, agravada pela pandemia, exigiu uma adequação rápida, em várias frentes: na reformulação do site e da loja online da editora, de forma a dar mais segurança e facilidade ao consumidor; na ampliação do catálogo disponível na plataforma da Amazon; na questão do marketing, fortalecendo a divulgação digital nas redes sociais e nas buscas no Google; no relacionamento com os autores, de forma a ampliar a transparência dos extratos de direitos autorais; na formação de novas parcerias para produção, venda e comercialização; na qualidade das edições; na ampliação da edição de e-books e na simplificação de rotinas. Ainda, segundo ele, se antes da pandemia a maior parte das vendas de livros ocorria por meio das livrarias físicas, agora ocorrem mais na forma online.

Website: http://www.barralivros.com