Últimas Notícias

Crédito consignado: cresce prazo para pagamento e margem de crédito

Mudanças tornam modalidade mais acessível no mercado brasileiro.

Nos últimos cinco anos, o prazo de pagamento do crédito consignado aumenta mês a mês, alcançando o prazo de 95 meses (praticamente 8 anos). Neste ano, o governo aumentou o limite de margem da operação de 35% para 40% até o fim de 2021. O intuito é favorecer uma melhor taxa de crédito no consignado.

A lei ampliou em 5%, o limite de margem do empréstimo consignado na contratação por servidores públicos, militares, aposentados e pensionistas do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social). Entre 2016 e 2021, o prazo médio de pagamento passou de 69 meses para 95 meses.

Aumento do limite de margem é válido até o fim de 2021

A margem do crédito consignado é de 35%, tendo limite aumentado para 40% em 2021. A medida sancionada pelo governo aumentou o limite, sendo que este percentual de 5% é destinado para a amortização de despesas no cartão de crédito consignado ou no saque do cartão.

Segundo Narlon Gutierre, secretário de Previdência, a medida serve para permitir que aposentados e pensionistas tenham acesso a taxas de juros mais acessíveis. Gutierre completa explicando que a orientação do governo é que as pessoas usem o crédito consignado com consciência.

De acordo com o Ministério da Economia, o momento apresenta opções de crédito consignado com as menores taxas de juros, a taxa máxima é de 1,80% ao mês para o empréstimo consignado e de 2,70% ao mês para cartão de crédito.

Prazo do consignado aumentou 13,6% entre 2016 e 2021 

Considerando as operações de crédito consignado para servidores públicos e trabalhadores do setor privado, o prazo médio de pagamento passou de 69 meses (cinco anos e nove meses) para 85 meses (sete anos e um mês).

Em modalidades específicas como o crédito consignado para servidores públicos, o prazo é ainda maior. Nestes casos, o prazo médio é de 95 meses (sete anos e 11 meses), número mais elevado na série histórica do Banco Central.

No caso de trabalhadores do setor privado, o prazo médio também aumentou 7,02% entre julho de 2016 e julho de 2021. Atualmente, o prazo médio é de 54 meses (quatro anos e meio). O prazo costuma ser menor para trabalhadores do setor privado porque, eles não possuem a estabilidade de servidores públicos, aposentados e pensionistas.

Taxa média de juros do crédito consignado diminuiu nos últimos anos 

A média da taxa de juros em 2016 era de 2,17% ao mês e passou para 1,45% ao mês em 2021. A maior redução de juros aconteceu nas operações com trabalhadores do setor privado, em que houve uma diminuição de 71,71%, com a taxa média chegando a 2,18% ao mês em 2021.

A taxa média de juros para servidores públicos e para aposentados e pensionistas do INSS é ainda menor. Servidores públicos conseguem um empréstimo consignado com taxa média de 1,29% ao mês e aposentados do INSS com taxa de 1,57% ao mês.

Medidas são realmente positivas? 

O aumento do prazo de pagamento do crédito consignado é uma forma de oferecer taxas de juros mais acessíveis para as pessoas. Com a margem de 35%, esticar os prazos é a maneira mais fácil de criar condições mais vantajosas nesse tipo de empréstimo.

O crédito consignado é uma das modalidades de empréstimo mais populares do mercado. E neste caso, quanto maior o prazo, mais vantajosa a operação fica para quem toma o crédito. Com a contratação consciente do consignado, o risco de inadimplência cai porque com o prazo mais longo, o comprometimento da renda diminui.

Por outro lado, quem usa o crédito consignado de uma forma descontrolada pode entrar no chamado “efeito bola de neve”, que consiste em acumular muitos empréstimos por conta do prazo longo de pagamento. Por isso, a orientação do governo é aproveitar o crédito consignado com bastante consciência.