Últimas Notícias

Pesquisa aponta uma carência de 408 mil vagas para profissionais de TI em 2022

São Paulo 25/2/2022 – Com a profissionalização em conhecimentos específicos, que atendam os nossos clientes, recrutar jovens diretamente do projeto, será um passo automático para nós

Iniciativa sem fins lucrativos e instituições de ensino criam formações voltadas para a Ciência de Dados, trazendo oportunidades para que novos talentos se especializem e ingressem no setor

Estudos apontam que a área de tecnologia da informação precisa de mão de obra especializada, pessoas preparadas e especialistas para a atual realidade do mercado de trabalho. Um exemplo disso é a pesquisa da Softex, responsável por fomentar o segmento, aponta que existirá uma carência 408 mil postos de trabalho para profissionais de TI em 2022. De acordo com uma projeção realizada pela Brasscom – Associação das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação e de Tecnologias Digitais, 67% de quase 800 mil das novas vagas que serão criadas até 2025 podem não ser preenchidas por falta de qualificação. A entidade ainda estima que faltarão profissionais para ocupar as 532 mil dessas vagas.

A perspectiva alarmante do setor que os números reforçam, convida tanto instituições tradicionais quanto o terceiro setor para a ação, buscando reduzir essa lacuna. Com esse objetivo de reduzir esse gargalo, a iniciativa Escola da Nuvem, projeto social para qualificar jovens em vulnerabilidade financeira, assim como outras instituições de ensino, visa contribuir para que esse déficit de profissionais de TI qualificados se torne cada vez menor.

É possível ilustrar essa jornada com a história da Willyane Freire que tem 28 anos e mora em Guarulhos, grande São Paulo, em entrevista ela conta que já procurava na tecnologia uma forma de escrever a sua trajetória profissional. Após várias tentativas em outras áreas de atuação e na informática, ela viu no projeto Escola da Nuvem o caminho para se especializar em Cloud Computing e garantir sua recolocação no mercado em uma das empresas participantes desta iniciativa. Ela complementa que “Esse ano, com o apoio da EDN, consegui uma vaga na Da Rede e realizei meu sonho de trabalhar na área de Cloud”.

Com objetivos semelhantes da Willyane, Alisson Isidro de 17 anos, residente de Ferraz de Vasconcelos, região metropolitana de São Paulo, conta que também concluiu o curso oferecido pelo projeto e conseguiu a vaga em sua nova área de atuação. O jovem reforça “O meu sonho era me formar e entrar em uma empresa na área de TI”.

Neste cenário em que duas pessoas foram beneficiadas, é possível perceber um pequeno avanço em especializar mais pessoas em Tecnologia da Informação, no entanto, é notório que tais iniciativas geram efeitos positivos a longo prazo e que pode significar uma transformação real na vida de ainda mais pessoas. Porém, para evitar o apagão de talentos de TI, é preciso formar mais pessoas especializadas do que hoje.

Seguindo o propósito inicial desta iniciativa, seus idealizadores planejam a ampliação de cursos, bem como mais: voluntários; empresas apoiadoras e patrocinadoras. Hoje, a grade de cursos conta também com o curso gratuito e online de Fundamentos Azure, permitindo que mais profissionais se especializem em soluções de uma das gigantes do setor: a Microsoft. Este curso foi projetado para a categora on demand, ou seja, é possível iniciá-lo quando o estudante puder e quiser, tendo todo suporte para compreender as funções básicas do Microsoft Azure.

Márcio Galbe, CEO & Founder da inovTI Cloud & Datacenter, uma das empresas patrocinadoras da Escola da Nuvem, em entrevista ele relata o quanto é desafiador encontrar profissionais especialistas em Microsoft Azure. Agora com a inclusão deste curso, ele acredita que a sua empresa conseguirá selecionar novos talentos por meio deste projeto social. Galbe complementa: “Com a profissionalização em conhecimentos específicos, que atendam os nossos clientes, recrutar jovens diretamente da Escola da Nuvem será um passo automático para o nosso negócio, formando uma espiral de atitudes positivas que irá beneficiar a sociedade como um todo”.

Ainda de acordo com a Associação, os cursos de tecnologia em diversas instituições de ensino ainda sofrem com a baixa procura, assim como a evasão. Segundo o documento publicado pela Brasscom, cerca de 2,4 candidatos por vaga oferecida em cursos que capacitam para as Tecnologias de Informação e Comunicação, entre os candidatos, apenas 24,85% são admitidos. Outro ponto importante que é alertada pela associação é que cerca de 39% dos alunos abandonam o curso em instituições privadas, o mesmo ocorre com 26,6% daqueles matriculados na rede pública.

Com base nesses dados, defende-se que o aumento da oferta de profissionais para a área exige melhorias nas grades curriculares de cursos correlatos, que podem originar futuros profissionais da tecnologia, como matemática, engenharias e ciências.

Segundo o relatório de 2020 do Fórum Econômico Mundial, o Data Science é uma das carreiras com maior demanda até 2025. Somente no ano de 2021, houve um crescimento de quase 500% na busca por profissionais e os salários chegam a R$ 22 mil.

Ou seja, é uma área repleta de oportunidades e com um retorno excelente para quem se dedica à carreira, para que isso seja iniciado, existem ainda mais cursos gratuitos de grandes instituições de ensino que o jovem pode contar, tais como os dois cursos relacionados abaixo:

Introdução à Ciência de Dados – Udacity

A Udacity é uma plataforma de renome no ensino para carreiras do futuro. Aliás, muitos a consideram como a Universidade do Vale do Silício, pois tem parcerias com grandes empresas da área, incluindo Meta, Amazon e Google.

Assim, não poderia deixar de estar nesta relação. Esse curso da Udacity é ideal para quem ainda não tem conhecimento na área, pois ensina como manipular dados, trabalhar com Big Data e ter uma comunicação clara a partir de dados. Dessa forma, permite experimentar e aplicar as técnicas básicas.

Data Science: visualização – Harvard

Estudar em Harvard é algo distante para muitos brasileiros, visto que no país, apenas 21% dos adultos com até 34 anos têm ensino superior, de acordo com dados do Inep. No entanto, por meio do curso Data Science: visualização, qualquer um com acesso à internet pode se inscrever e iniciar seus estudos na instituição, fundada em 1636 em Cambridge, Massachusetts, nos Estados Unidos.

O curso ensina os princípios básicos de visualização de dados e como aplicá-los usando o ggplot2. As aulas duram entre 1 e 2 horas por semana. Desse modo, o prazo médio esperado para concluir o curso é de aproximadamente 8 semanas.

Website: http://www.inovti.com.br