Inicio » Internacional » Oriente Médio – Grupo ligado à Al-Qaeda sequestra padre e vários cristãos na Síria

Oriente Médio – Grupo ligado à Al-Qaeda sequestra padre e vários cristãos na Síria

Um padre e vários cristãos foram sequestrados na Síria pela Frente Al-Nosra, o braço sírio da Al-Qaeda, que luta contra o regime do presidente Bashar al-Assad, informou nesta terça-feira (7) a ordem franciscana do sacerdote.

A ordem franciscana liberou uma foto do padre Hanna Jalluf, sequestrado pela Al-Nosra.
A ordem franciscana liberou uma foto do padre Hanna Jalluf, sequestrado pela Al-Nosra.

A ordem franciscana está sem notícias do padre Hanna Jalluf e dos paroquianos que foram capturados nesse domingo (5) à noite em Qunya (noroeste), perto da fronteira com a Turquia, informou a Custódia da Terra Santa.

“Não sabemos onde estão neste momento o padre Hanna e seus paroquianos. Atualmente não temos nenhuma maneira de entrar em contato com ele ou com os sequestradores”, afirma o site da Custódia, que cobre Israel, os territórios palestinos e a Síria.

Qunya é uma localidade cristã da província de Idlib, onde a Frente Al-Nosra e outros grupos rebeldes lutam contra o exército de Assad.

Leia Também

O advogado Fillipe Freitas alerta para decisão do STJ sobre benefício do INSS

Nem sempre observado, adicional de 25% na aposentadoria pode ser requerido por lei

* Por: Jornal Montes Claros - 19 de setembro de 2018. Aposentados que comprovem a …

Aviso: Nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto e esperamos que as conversas nos comentários de artigos do JORNAL MONTES CLAROS sejam respeitosas e construtivas.O espaço de comentários em nossos artigos é destinado a discussões, debates sobre o tema e críticas de ideias, não às pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão tolerados de maneira nenhuma e nos damos ao direito de ocultar/excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, preconceituoso, calunioso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem nome completo e/ou email válido).