Empréstimo Consignado para aposentados, pensionistas do INSS

Últimas Notícias
Casa das Apostas Online Betway

Após terremoto, Facebook ativa ferramenta para que usuários informem seu estado

Terremoto de 8,3 graus que atingiu o país na noite de quarta-feira e deixou dez mortos e um desaparecido.

image
.

.
O Facebook ativou uma ferramenta de geolocalização no Chile para que os usuários informem sua situação após o potente terremoto de 8,3 graus que atingiu o país na noite de quarta-feira e deixou oito mortos e um desaparecido.
A ferramenta, chamada “Safety check” (Comprovação do estado de segurança, https://www.facebook.com/about/safetycheck/), permite que os que se encontram na zona do incidente informem sobre seu estado e fiquem cientes da situação de seus amigos.
“Conecte-se com seus amigos e entes queridos durante uma catástrofe”, indica o aplicativo, que permite três opções ao usuário: “consultar as notificações (se estiver perto de uma catástrofe, te perguntaremos se está bem), confirmar que está bem (se está bem, toque ou clique o botão ‘Estou bem’), ou comprovar como estão os demais (te avisaremos quando seus amigos confirmarem que estão bem)”.
O “Safety Check” foi criado em outubro de 2014 e foi utilizado com êxito após o terremoto do Nepal em abril.
“A ferramenta é ativada quando ocorre um desastre natural. Se estiver na zona afetada, receberá uma notificação do Facebook na qual te perguntaremos se você está bem”, explica a rede social.
“Para determinar onde está, nos basearemos na cidade associada ao seu perfil, em sua última localização (…) e na cidade a partir da qual você se conecta à internet. Se nos equivocarmos, pode indicar que não está na zona afetada”, indica.
A rede social começou a desenvolver este aplicativo após o terremoto e o tsunami do Japão em 2011. “Durante uma crise, comprovamos que as pessoas utilizam tecnologia e as redes sociais para permanecer em contato com seus entes queridos”, escreveu o Facebook em seu site.
Da AFP
.

.

Quer saber as notícias do Jornal Montes Claros em primeira mão? Siga-nos no Facebook @jornamoc, Twitter @jornalmoc e Instagram @jornalmoc.