Últimas Notícias

Coluna do Aldeci Xavier – Preto no Branco

Coluna do Aldeci Xavier – Preto no Branco

CISRUN E A ADMINISTRAÇÃO

Quem imaginou que a queda de braço entre o prefeito de Montes Claros Humberto Souto (PPS) e a direção do Cisrun (Samu Macro Norte) chegou ao fim, está enganado. Por um lado, a direção do consórcio já deixou claro que se a prefeitura não pagar a sua parte, o município deixará de receber o atendimento. Por outro lado, como contra-ataque o chefe do executivo local, está estudando cobrar o aluguel do prédio onde funciona o Samu Regional, no bairro Santo Antônio, ao lado do Hospital Alpheu de Quadros. Vale explicar que o valor cobrado por município era de R$ 0,13 e subiu para R$ 0,20 per capta. É bom lembra que para construção da sede do Samu, o terreno foi cedido pela prefeitura, na gestão do então prefeito Athos Avelino, e o prédio foi construído com recursos do Governo Estado. Aliás, Souto tem dito nos quatro cantos que quase totalidade dos funcionários administrativos do consórcio são indicações políticas.

SUCATEADO

Entre os vários motivos que o prefeito Humberto Souto tem apresentado para não pagar a parte do município ao Cisrun, além do aumento da contribuição, está, segundo ele, a deficiência no atendimento. Pelo número de habitantes, a cidade deveria contar com quatro ambulâncias e só conta com duas funcionando, sendo uma básica e uma avançada.

PSB E MUNIZ

Fiquei de comentar a reunião que o ex-prefeito de Belo Horizonte, Márcio Lacerda, ainda presidente da Frente Nacional de Prefeitos, realizou no último sábado, em Montes Claros. O encontro serviu mais uma vez para desmentir notícia de setor da imprensa cujo único objetivo tem sido de plantar notas desfavorável ao ex-prefeito Ruy Muniz. Afirmaram que este seria expulso do PSB com o aval do próprio Lacerda. Disseram ainda que este não seria bem-vindo na reunião. Ocorreu totalmente o contrário, e o líder do PSB mineiro simplesmente reproduziu o que havia sido divulgado com antecedência pela coluna de que Muniz continua sendo uma das principais lideranças do município e região e, para quem tem pretensões de disputar o governo de Minas, não seria um bom negócio abrir mão do seu apoio. Aliás, quem não compareceu mesmo foi o prefeito Humberto Souto.

NOVA COMISSÃO

Até agora não consegui entender a engenharia política do PSB em Minas, em relação à formação de uma nova Comissão Provisória em Montes Claros. A intenção é que o ex-prefeito Ruy Muniz, o atual Humberto Souto e o médico Pávilo Miranda, tenham o direito de indicar nomes para a direção da agremiação no município. É que em política não existe forma mágica para que aliados e adversários ocupem o mesmo espaço. É evidente que, numa provável candidatura de Márcio Lacerda ao Governo de Minas, não tem como envolver no projeto, três grupos antagônicos.

BR-365

Infelizmente, as estradas federais que cortam o Norte de Minas, foram totalmente abandonadas. A BR-365, por exemplo, de Pirapora até o chamado Trevão, o asfalto está destruído e não suporta mais a chamada operação tapa buraco.

VIGILÂNCIA ELETRÔNICA

Depois de colocar dúvidas em relação ao comportamento dos ex-vigias em Montes Claros, talvez como forma de justificar a não contratação, o prefeito de Montes Claros, Humberto Souto, anunciou que para proteger o patrimônio público será implantada vigilância eletrônica. Primeiro, experiências semelhantes não deram certo. Em Belo Horizonte por exemplo, o prefeito Alexandre Kalil está voltando com os vigias, porque o monitoramento eletrônico não deu certo, tendo inclusive aumentado o número de furtos. Se não bastasse a ineficiência técnica, paira sobre o projeto, dúvidas dos verdadeiros objetivos. Aliás, nas redes sociais, já chegaram inclusive a codificar e citar nome de provável vencedor. Evidentemente, nem de longe quero acreditar que isto seja verdade, ou que venha acontecer.

ÓRTESE E PRÓTESE

Nesta semana, a Polícia Federal deflagrou no Rio de Janeiro a operação Órtese e Prótese, cujo comportamento dos médicos envolvidos é semelhante à operação realizada em Montes Claros na área da cardiologia. Aliás, a este respeito, a coluna na ocasião divulgou informação da própria Polícia Federal de que estava em curso operação que envolvia também profissionais da área da ortopedia na cidade e região. O fato interessante é que até hoje ninguém mais falou sobre o assunto.

QUEDA DE BRAÇO

Nas reuniões que participamos durante esta semana, em Brasília-DF, de forma especial, no Ministério da Integração Nacional, ficou mais do que evidente a queda de braço entre a Codevasf e o Dnocs. Na disputa, pelo que percebemos, a Companhia do Vale do São Francisco tem recebido tratamento diferenciado. O caso mais visível é em Montes Claros, onde há uma enorme diferença na estrutura, tanto técnica como de equipamentos entre os dois órgãos. O assunto foi inclusive citado de forma clara e aberta pelo deputado federal Toninho Pinheiro (PP). Na próxima coluna comentaremos o assunto.

Aldeci Xavier
Aldeci Xavier