Inicio » Minas Gerais » MG – Acesso a água e gestão de recursos hídricos são tema de participação da Codevasf em seminário

MG – Acesso a água e gestão de recursos hídricos são tema de participação da Codevasf em seminário


Reviewed by:
Rating:
5
On 9 de agosto de 2017
Last modified:9 de agosto de 2017

Summary:

MG - Acesso a água e gestão de recursos hídricos são tema de participação da Codevasf em seminário

MG – Acesso a água e gestão de recursos hídricos são tema de participação da Codevasf em seminário

Nos últimos dez anos a Codevasf levou água a mais de um milhão de pessoas; cerca de 185 mil famílias passaram a armazenar água de chuvas ou de carros-pipa

MG - Acesso a água e gestão de recursos hídricos são tema de participação da Codevasf em seminário
MG – Acesso a água e gestão de recursos hídricos são tema de participação da Codevasf em seminário

 

O trabalho realizado pela Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) para promover acesso a água e gerir recursos hídricos foi tema de palestra no segundo dia de programação do IV Seminário dos Recursos Naturais, promovido pela Universidade Federal de Itajubá (MG). As ações da Codevasf foram apresentadas pelo secretário-executivo da Área de Desenvolvimento Integrado e Infraestrutura da Companhia, Elton Silva Cruz – que representou no evento a presidente da empresa, Kênia Marcelino.

“O objetivo da palestra foi levar ao público as ações desenvolvidas pela Companhia no tocante ao gerenciamento dos recursos hídricos através dos sistemas eficientes de irrigação e dos sistemas de abastecimento de água, e mostrar que nos últimos dez anos a Codevasf ofertou água a mais de um milhão de pessoas, contribuindo para o acesso à água em comunidades rurais”, explica Elton Silva Cruz, que também falou na palestra sobre o trabalho a ser desenvolvido pela Codevasf no âmbito do Projeto de Integração do Rio São Francisco (PISF).

Apenas com a tecnologia de cisternas de abastecimento humano foram beneficiadas pela Codevasf, no período, cerca de 185 mil famílias nos estados de Minas Gerais, Bahia, Pernambuco, Sergipe, Alagoas, Piauí, Maranhão e Ceará. Cada reservatório pode acumular 16 mil litros de água, quantidade suficiente para suprir as necessidades básicas de uma família de cinco pessoas por períodos de estiagem de cerca de seis meses. As intervenções da Companhia para promover acesso a água incluem ainda estruturas como sistemas simplificados de abastecimento de água, poços e barreiros de dessedentação animal.

A programação do IV Seminário dos Recursos Naturais segue até sexta-feira (11) – o tema do evento é “Proposta de Engenharia Hídrica da Universidade Federal de Itajubá para a Política da Gestão de Crises Hídricas no Brasil”.

PISF

Após a conclusão das obras do Projeto de Integração do São Francisco, caberá à Codevasf operar o sistema implantado pelo Ministério da Integração Nacional. O Decreto nº 8.207, de 2014, ratifica as atribuições da Codevasf no Projeto, delimita a chamada região de integração, determina a composição do Conselho Gestor do PISF e aponta diretrizes para a atuação do Conselho. A Companhia receberá a infraestrutura implantada pelo Ministério da Integração Nacional (canais, estações de bombeamento, equipamentos eletromecânicos etc.) para realizar as atividades de gestão, operação e manutenção.

“A Codevasf operará em conformidade com o Plano de Gestão Anual, aprovado pelo Conselho Gestor do PISF e em atendimento a regulação da Agência Nacional de Águas (ANA). A partir dessas definições, a Codevasf fará o planejamento operacional e de manutenção. A mão de obra para a operação e a manutenção será contratada”, explica a presidente da Codevasf, Kênia Marcelino. “O trabalho da Codevasf é viabilizar ações e empreendimentos em prol do desenvolvimento sustentável das bacias hidrográficas em que atua, possibilitando melhoria de vida a milhares de pessoas que vivem nessas regiões”, ressalta.

Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeitosas e construtivas. O espaços abaixo são destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e e-mail valido).