Empréstimo Consignado para aposentados, pensionistas do INSS

Últimas Notícias
Casa das Apostas Online Betway

Eleições 2018 – Base de Luciano Huck começa a ser formada

Eleições 2018 – Base de Luciano Huck começa a ser formada

Apontado como presidenciável desde o ano passado, Luciano Huck depende apenas da própria vontade para lançar sua candidatura ao Planalto.

Dúvida. Huck chegou publicar artigo negando sua candidatura, mas está bem-colocado nas pesquisas
Dúvida. Huck chegou publicar artigo negando sua candidatura, mas está bem-colocado nas pesquisas

 

A base de apoio ao apresentador já começa a se formar, graças à filiação de políticos do Agora! e do Livres ao PPS, como estratégia para disputar vagas no Senado e na Câmara. O secretário de Planejamento do Mato Grosso, Marco Aurélio Marrafon, já trocou o Agora! pelo PPS para se candidatar a deputado federal.

Segundo dirigentes do PPS, o cenário é ideal para Huck. Além de gozar de boa participação nas pesquisas, o apresentador provavelmente não terá que medir forças com Lula (PT), cujo pleito é seriamente ameaçado pela Lei da Ficha Limpa. Além disso, Geraldo Alckmin (PSDB) tem poucas intenções de voto, ao passo que João Doria (PSDB) não deve entrar na disputa.

As pretensões políticas de Huck devem ficar mais claras a partir semana que vem, quando ele retorna ao Brasil de uma viagem ao exterior. Em novembro, o apresentador publicou um artigo afirmando que não seria candidato, mas que atuaria na política por meio de movimentos cívicos.

Intimação. Na quinta-feira (1), o ministro Napoleão Nunes Maia, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), intimou os apresentadores Luciano Huck e Fausto Silva, além das Organizações Globo, a prestar esclarecimentos sobre um programa veiculado na TV no começo de janeiro. Parlamentares do PT entraram com representação na corte por abuso dos meios de comunicação e de poder econômico praticado pela emissora e pelos apresentadores.

Convidado para um quadro do “Domingão do Faustão”, Huck afirmou que não existe “salvador da pátria” capaz de resolver os problemas do Brasil e que é preciso aproveitar o momento de “derretimento da classe política” para “reocupar esse espaço”. Faustão havia pedido que Huck falasse sobre suas perspectivas e explicasse por que é otimista com o futuro.

Integrantes do PT alegam que Faustão promoveu Huck como pré-candidato à Presidência, em cadeia nacional, durante seu programa, “o que comprometeria a isonomia do pleito que se aproxima”. O PT pede que Huck fique inelegível ou tenha seu pedido de registro de candidatura negado.

“Entendo que, para melhor e mais ponderada apreciação da situação processual e material que ora se manifesta, cumpre determinar, o que ora faço, sejam as partes representadas regularmente intimadas para manifestarem-se no prazo de 5 (cinco) dias, querendo-o, conforme entenderem de seu direito ou da defesa de seus interesses”, escreveu o ministro na decisão.

Representação

Estudo. Segundo pesquisa do Instituto Locomotiva/Ideia Big Data, 96% dos brasileiros não se sentem representados pelos políticos em exercício. O estudo aponta ainda que 95% dos governantes não é transparente e 89% não se prepara para o mandato.

Padilha defende nome do governo

O ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, defendeu na quinta-feira que o Palácio do Planalto tenha um candidato único da base aliada para disputar a eleição presidencial deste ano. Ele citou como alternativas o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles (PSD), e o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e disse que ainda é cedo para afirmar que ambos não têm viabilidade eleitoral.

A última pesquisa Datafolha, divulgada na última quarta-feira, mostrou que nem Meirelles, nem Maia alcançam individualmente 3% das intenções de voto, o que frustrou a equipe do presidente. “Nós estamos esperando para ver se haverá alguém da base do governo que consiga ter desempenho melhor nas pesquisas eleitorais”, disse.

Para Padilha, caso o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) se torne inelegível, os principais beneficiados devem ser os candidatos de esquerda, como Jaques Wagner (PT) e Ciro Gomes (PDT). Ele ressalta, contudo, que parte dos votos pode ser pulverizada entre outros candidatos dos outros espectros políticos. “Eu acho até que o candidato do PT, substituto de Lula, receberá mais votos do que foi apontado nas pesquisas”, afirmou.

Petista seria o mais votado da história

O Instituto Lula somou a votação obtida pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em cinco eleições disputadas para afirmar que o petista é o mais votado da história da humanidade. O site lula.com.br divulgou na quinta-feira um levantamento para mostrar que o pré-candidato do PT foi mais votado que o ex-presidente americano Barack Obama. A iniciativa foi inspirada em discurso feito por Lula durante ato em defesa de sua candidatura, no qual afirmou talvez ter sido o mais votado da história.

Para chegar ao cálculo de 136,4 milhões de votos, o Instituto Lula levou em consideração as votações obtidas nos primeiros turnos de 1989, 1994, 1998, 2002 e 2006. O petista perdeu os três primeiros pleitos presidenciais e venceu os dois seguintes. “Sem nem contar com segundo turno, senão seriam 278,5 milhões de votos”, afirma o quadro divulgado.

Estrategista aposta em outsiders

Estrategista da campanha do presidente francês Emmanuel Macron, Guillaume Liegey ministrou na quinta-feira uma aula sobre campanha eleitoral para os bolsistas do RenovaBR, projeto empresarial criado para capacitar futuros candidatos ao Legislativo. Entre os apoiadores do RenovaBR está o apresentador e empresário Luciano Huck.

Liegey comentou as chances de Huck em eventual disputa ao Planalto. Ele afirmou, sem citá-lo nominalmente, que “mudanças no jeito de fazer campanha possibilitam que ‘outsiders’ iniciem movimentos políticos poderosos a partir do zero”.

Novo capítulo

Avulsa. O presidente do Tribunal Regional Eleitoral de Goiás, desembargador Kisleu Dias Maciel Filho, decidiu, na última quarta-feira, suspender decisões da 132ª Zona Eleitoral de Aparecida de Goiânia (GO), que havia autorizado pedido de registro de candidatura sem filiação a partido político para as eleições de 2018.

Quer saber as notícias do Jornal Montes Claros em primeira mão? Siga-nos no Facebook @jornamoc, Twitter @jornalmoc e Instagram @jornalmoc.