Inicio » Política » Câmara Federal avalia projeto que altera a LRF para evitar obras paralisadas

Câmara Federal avalia projeto que altera a LRF para evitar obras paralisadas

Câmara Federal avalia projeto que altera a LRF para evitar obras paralisadas

Proposta insere a obrigatoriedade de se obedecer ao planejamento na execução de empreendimentos

Segundo o relator do projeto, para evitar as paralisações, é preciso exigir dos gestores o atendimento às premissas da LRF: planejamento, transparência e equilíbrio (Créditos: divulgação/ Tribunal de Contas do Estado de São Paulo)
Segundo o relator do projeto, para evitar as paralisações, é preciso exigir dos gestores o atendimento às premissas da LRF: planejamento, transparência e equilíbrio (Créditos: divulgação/ Tribunal de Contas do Estado de São Paulo)

 

Tramita na Câmara dos Deputados o Projeto de Lei Complementar (PLP) 547/18, que insere na Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF – Lei Complementar 101/00) a obrigatoriedade de se obedecer ao planejamento na execução de empreendimentos. A medida visa a evitar a paralisação de obras públicas.

Autor da proposta, deputado Zé Silva (SD-MG)
Autor da proposta, deputado Zé Silva (SD-MG)

 

“Milhares de obras espalhadas pelo território nacional estão paradas, gerando prejuízos aos cidadãos, pois não geram os benefícios esperados e ainda necessitam de mais recursos financeiros para evitar o desgaste e a deterioração”, afirma o autor da proposta, deputado Zé Silva (SD-MG).

Segundo ele, o motivo das paralisações é o descaso entre o projeto e a execução, já que, em muitas situações, fluxo orçamentário e financeiro não acompanha o desenvolvimento das obras. “É preciso exigir dos gestores o atendimento às premissas da LRF: planejamento, transparência e equilíbrio”, conclui o deputado.

O Projeto de Lei Complementar 547/18 será avaliado pelas comissões de Trabalho, de Administração e Serviço Público; de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania. Em seguida, o PLP seguirá para apreciação do Plenário.

Aviso: Nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto e esperamos que as conversas nos comentários de artigos do JORNAL MONTES CLAROS sejam respeitosas e construtivas.Os espaços de comentários em nossos artigos são destinados a discussões, debates sobre o tema e críticas de ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão tolerados de maneira nenhuma e nos damos ao direito de ocultar/excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, preconceituoso, calunioso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem nome completo e/ou e-mail válido)



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *