FENICS 2019 - ACI

Obtenha mais clientes com a sua ficha do Google

Inicio » Montes Claros » Montes Claros – Ginasta montes-clarense de oito anos se destaca e conquista medalhas de ouro em torneio paulista

Montes Claros – Ginasta montes-clarense de oito anos se destaca e conquista medalhas de ouro em torneio paulista

Montes Claros – Ginasta montes-clarense de oito anos se destaca e conquista medalhas de ouro em torneio paulista

Montes Claros – Aos oito anos a pequena ginasta montes-clarense, Beatriz Figueiredo Pimenta, representou Minas Gerais no 3º Torneio Attitude de Ginástica Rítmica em Campinas (SP) e levou para casa um total de seis medalhas. Cerca de 500 ginastas participaram do torneio, que aconteceu no último sábado (11 de maio) no Tênis Clube em São Paulo.

A ginasta disputou na categoria Kids, nas modalidades mãos livres, bola, arco e fita; ao todo ela levou para casa seis medalhas.
A ginasta disputou na categoria Kids, nas modalidades mãos livres, bola, arco e fita; ao todo ela levou para casa seis medalhas.

 

Atualmente Beatriz Figueiredo mora com a família em São Sebastião do Paraíso, no Sudoeste de Minas. O resultado da ginasta, de acordo com os pais, Roseane Azevedo Figueiredo Pimenta e Waldemar José Duarte Pimenta, é a repercussão de um projeto esportivo gratuito, que hoje é realidade na vida de muitos jovens da cidade, além de um dom natural que a filha tem para o esporte.

“Desde quando a Bia era bebê eu percebia que o corpo dela tinha uma elasticidade fora do comum, uma vez eu até fiquei preocupada e com medo dela ter algum problema de saúde. Então, eu e o pai dela, decidimos colocar ela para praticar esportes como judô e natação, mas elas não gostava. Mas quando ela começou  fazer a ginástica rítmica e o balé, aos quatro anos, ela se encontrou e até hoje não quis mais parar. Ela participa de um projeto social chamado “Florecer” que incentiva crianças a praticarem esportes gratuitamente com a treinadora Milena Lopes”, conta Roseane.

A mãe explica que assim que entrou no projeto a filha começou a se destacar e a treinadora decidiu integrar a pequena no grupo de treinos que participam de competições. “Bia tem uma rotina muito rigorosa. Treina três vezes por semana a ginástica rítmica e duas vezes o balé. É desejo dela se tornar uma profissional, e ela por interesse próprio, abre mão de ficar vendo TV ou de ficar no telefone para treinar, mesmo que seja dentro de casa, em nossa sala. Mas independente do que ela decidir, eu sempre irei apoiar”, afirma  Roseane Azevedo

Dentre as provas realizadas, a ginasta disputou na categoria Kids, nas modalidades mãos livres, bola, arco e fita, na qual levou duas medalhas de ouro, uma prata e outra de bronze, além de medalhas de destaque nas apresentações de mãos livres e com bola. Em 2018, ela conquistou duas medalhas, uma de ouro na categoria mãos livres e outra de prata em arco, no campeonato realizado em Piracicaba-SP.

“Eu me senti muito feliz e orgulhosa com o resultado, porque ganhei mais medalhas que da última vez que competi. Além disso eu pude conhecer e tirar uma foto com a ex-ginasta brasileira Angélica Kvieczynski. Tenho vontade de ser ginasta e bailarina como ela, gostei muito de ver ela lá”, conta Beatriz;

A atleta mirim ainda ressalta que é preciso ter muita responsabilidade e foco para alcançar os melhores resultados, mas apesar de tudo ela é apenas uma criança e durante os treinos possui os momentos de descontração.

“No treinamento a tia [treinadora] exige bastante e tem que ter muita atenção porque a gente tem sempre que melhorar. Nos treinamentos tenho os momentos de diversão, quando converso e brinco com minhas colegas, mas também tenho que prestar atenção no treino, a tia fala que não pode se distrair muito. Mas gosto do treinamento porque amo dançar e me apresentar’, diz Beatriz Figueiredo.

Roseane ainda destaca que, por ser muito nova, sempre conversa com a filha explicando a importância de nunca desistir. “Nas vésperas das apresentações Beatriz fica muito ansiosa, dizendo que ama o que faz, mas eu sempre converso com ela explicando que o importante é fazer o que se gosta. Não importa a cor da medalha que ela vai conquistar e sim nunca desistir, dançar até o fim e finalizar as apresentações independente do resultado”, finaliza a mãe.

Escrita por: Denise Jorge e publicado no Webterra

Aviso: Nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto e esperamos que as conversas nos comentários de artigos do JORNAL MONTES CLAROS sejam respeitosas e construtivas.Os espaços de comentários em nossos artigos são destinados a discussões, debates sobre o tema e críticas de ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão tolerados de maneira nenhuma e nos damos ao direito de ocultar/excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, preconceituoso, calunioso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem nome completo e/ou e-mail válido)



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *