Últimas Notícias

Saiba quais são as roupas típicas mais famosas do mundo

Ao redor do mundo, as culturas são variadas, portanto, conhecer algumas delas é um grande privilégio.

Saiba quais são as roupas típicas mais famosas do mundo

Quando ouve o termo “roupas típicas”, no que você pensa? Trata-se de uma pergunta que não tem certo e errado, mas que rende muitas indagações. Somos habituados a achar “normal” aquilo que nos cerca, já que isso compõe a nossa identidade. Contudo, é importante perceber o que forma outras individualidades.

Existe muito a ser percebido na cultura alheia: padrões diferenciados de costura, cores, aplicações e modelagens. Nada é escolhido por acaso: tudo tem história, motivo e particularidades. Aqueles que vestem os trajes típicos de uma localidade, em situações específicas ou não, demonstram imenso orgulho e sensação de pertencimento.

Neste artigo, falaremos um pouco mais sobre algumas das roupas típicas mais famosas do mundo. Se você tem interesse em entender sobre algumas das culturas mais ricas do planeta, confira o material que preparamos a seguir!

Sári

Descrito como um pedaço de tecido grande, medindo entre quatro e oito metros, este traje é dobrado em volta do corpo das mulheres indianas. Atualmente, elas pregam o sári na cintura, enrolando-o de modo a formar uma saia, jogando o restante sobre o ombro. Quando o pano é grande o bastante, também é possível cobrir a cabeça.

O sári era o principal traje das mulheres na chamada cultura védica. Até hoje em dia, a roupa é utilizada por boa parte da população hindu, especialmente, em dias de festividade.

Existe uma versão menor do sári, chamada dupatta, que foi incorporada à cultura védica anos depois. Para utilizá-la, também fazia-se uso da ghaghara, uma saia cheia de babados, que deveria ir até os pés da pessoa que a utilizava.

Cheongsam ou Qipao

O vestido chinês, reconhecido pela sua beleza e delicadeza, foi criado para ser utilizado na Dinastia Qing, pelo povo Manchu.

Foi o vestuário básico deste grupo por muito tempo. No início do século XX, a peça foi adaptada, tornando-se mais confortável para aqueles que a utilizavam, mas sem perder os detalhes artesanais.

Atualmente, o qipao é tido como um traje especial para eventos mais luxuosos e casamentos. Por conta da elegância, geralmente, ele dispensa o uso de muitos acessórios.

Poncho

A palavra “poncho” vem do quíchua, um dos idiomas oficiais da Bolívia, que também é falado em outros países da América do Sul, como Argentina, Chile ou Peru.

O traje tem origem indígena, visto que é utilizado pelas populações nativas dos Andes há milhares de anos. Teve o seu uso popularizado por conta da facilidade com a qual protege do frio.

Na prática, trata-se de um pedaço de tecido rústico, em formato triangular, com uma abertura por onde deve passar a cabeça do usuário. Em alguns lugares, como no Peru, é normal que a barra do poncho tenha franjas, que podem ser coloridas.

Na região dos Andes, em geral, ele é feito de lã de lhama ou alpaca. No Brasil, no Uruguai e na Argentina, uma vez que esses animais não são tão comuns, utiliza-se lã de carneiro ou ovelha.

Hanbok

Vestimenta tradicional coreana, tem origem que remonta ao período dos Três Reinos (57 a.C. a 668 a.C.). Há pouco mais de 50 anos, ele fazia parte do cotidiano do povo. No entanto, aos poucos, foi substituído por peças mais ocidentais e, hoje, é utilizado apenas em eventos especiais.

Trata-se de uma roupa em que há valorização das curvas, mas sem ficar justa ao corpo. Para fazer um hanbok, é preciso utilizar tecidos largos, de qualidade excepcional.

Para as mulheres, o conjunto é composto pelo jeogori, uma blusa tradicional, e pela saia de grande extensão, chamada chima. Os homens, por sua vez, usam a mesma peça de cima e calças largas, nomeadas baji.

Atualmente, é possível encontrar modelos modernos de hanboks, com cores muito vivas. Entretanto, trata-se de um visual preferido pelos mais jovens.