Últimas Notícias

Especialista explica importância do combate à umidade em hotéis e pousadas

São Paulo – SP 14/12/2021 – Nos surpreendemos com o desempenho deste equipamento a ponto dele sanar todas as dificuldades que nós vínhamos tendo

O controle da umidade evita a formação de mofo, bolor, mau cheiro e problemas na estrutura dos estabelecimentos de hospedagem.

A retomada do turismo, favorecida pelo avanço da vacinação contra o Covid-19, tem aquecido o setor hoteleiro. Neste momento, combater a umidade pode inibir uma série de prejuízos, tais como as trocas constantes de equipamentos, gastos com pintura e infraestrutura. Todos esses problemas podem afetar diretamente no faturamento, sem contar na má avaliação de hóspedes, que pode desacelerar a recuperação do estabelecimento.

O diretor da fabricante de desumidificadores de ar, Thermomatic, afirma que o devido controle de umidade nos quartos de hotel cria uma camada protetora contra mofo e bolor. “Os quartos costumam ficar fechados por muito tempo. A falta de circulação de ar aumenta a proliferação de microrganismos como fungos e ácaros, que trazem uma série de problemas diretos e indiretos aos gestores”, destacou Sven von Borries.

Questionada sobre como a umidade pode ser prejudicial em hotéis e pousadas, a empresa alerta para a quantidade de água que ambientes fechados podem acumular, e prossegue: “Em estabelecimentos de hospedagem, os locais mais afetados são os banheiros e os closets, devido à umidade causada pelos banhos e duchas quentes. Os principais indicadores de que a umidade relativa do ar (URA) está alta é o mau cheiro e o bolor nas paredes”, explicou Sven.

De acordo com a empresa, resolver o problema da umidade melhora a qualidade do ambiente e ainda minimiza os danos. “Quando a UR está muito alta, pontos de mofo aparecem com mais frequência, o que exige pintura das paredes, por exemplo. Os materiais normalmente presentes em um quarto, como madeira, papel, cortinas, entre outros, também podem ser contaminados com o mofo. Sem contar na diminuição da vida útil dos eletrodomésticos, já que suas placas eletrônicas podem oxidar e gerar um curto”, ponderou o Diretor.

Segundo a Organização Mundial da Saúde – OMS – o ideal é que a umidade esteja entre 50% e 60%. Acima desses níveis, o crescimento de fungos e bactérias aumenta substancialmente. “O desumidificador de ar é o responsável por equilibrar a umidade do ambiente. Isso gera, automaticamente, mais ganhos à rede hoteleira, que economiza com manutenções e garante um local livre de umidade para os hóspedes”, disse. A empresa ainda reforçou que o desumidificador também é útil nas áreas comuns, como saguões e piscinas aquecidas. “Ele evita a condensação e oferece sempre um maior conforto a todos, evitando um ambiente insalubre”.

Eduardo Santana, Gerente Geral do Hotel Villa Rossa destaca a importância do desumidificador de ar na área de piscina aquecida. “Nos surpreendemos com o desempenho deste equipamento a ponto dele sanar todas as dificuldades que nós vínhamos tendo”.

Mais informações sobre desumidificadores para a hotelaria em: 

https://www.thermomatic.com.br/aplicacoes/pousadas-receba-seus-hospedes-em-um-ambiente-saudavel.html

Website: https://www.thermomatic.com.br/