Últimas Notícias

Cultura Moc – Museu Regional da Unimontes atinge a marca de 20 mil visitantes

Cultura Moc – Museu Regional da Unimontes atinge a marca de 20 mil visitantes

O Museu Regional do Norte de Minas, vinculado à Pró-Reitoria de Extensão, reforça a missão da Universidade Estadual de Montes Claros em difundir a arte, cultura, história e as manifestações populares de grande parte do território mineiro.

Cultura Moc - Museu Regional da Unimontes atinge a marca de 20 mil visitantes
Cultura Moc – Museu Regional da Unimontes atinge a marca de 20 mil visitantes

 

Nesta semana, a direção do MRNM divulgou os dados atualizados sobre o número de visitantes. Inaugurado e aberto à visitação em 30 de setembro de 2014, desde então 20.269 pessoas foram ao local para acompanhar as exposições temporárias e as salas de memória e de acervo, além de simpósios, palestras, capacitações, workshops, oficinas, apresentações musicais e de dança, colóquios, seminários, lançamentos de livros e CDs e visitas técnicas. Os registros revelam o predomínio de mineiros nas visitações, com turistas de 148 cidades de Minas Gerais, além de pessoas de outros 25 estados brasileiros e de 18 países (Américas do Norte, Sul e Central, Europa, Ásia e Oceania).

Somente nos oito primeiros meses de 2016, o Casarão onde está instalado o MRNM registrou 30,5% deste total, com 6.195 visitantes. Destaque para agosto, mês dedicado às tradicionais festas folclóricas em Montes Claros, no qual o Museu realizou uma série de intervenções alusivas aos festejos populares e recebeu 2.887 pessoas de 31 cidades do Norte de Minas e 17 de outras regiões do Estado. Entre os visitantes estavam também turistas de 20 cidades de nove estados brasileiros, desde Periperi (Alagoas) a Niterói (Rio de Janeiro), e outras 10 vindas do exterior, de países como Argentina, Espanha, Estados Unidos, França e Itália.

O secretário de Estado de Cultura, Ângelo Oswaldo, foi um destes visitantes. Esteve no Museu Regional do Norte de Minas em abril último.

Neste ano, entre janeiro e agosto, o espaço recebeu 10 exposições temporárias com esculturas, desenhos, fotografias, bonecos, telas, pôsteres e objetos. Os temas foram os mais diversos: Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, pássaros, circo, televisão, paisagens urbanas e o folclore regional.

Diretora do Museu Regional, a professora Marina Ribeiro Queiroz destaca que este histórico de visitantes evidencia ainda mais a condição de Montes Claros como cidade-polo. Outro ponto evidenciado, segundo ela, está no campo para pesquisas que o local oferece, especialmente diante da freqüência maciça de estudantes de escolas públicas e particulares, além de universitários da própria Unimontes e de outras instituições de ensino superior. “O Museu tornou-se de uma referência para o registro e o resgate da cultura e da história do Norte de Minas”, completa.

AMPLIAÇÃO

Sobre a média de visitantes para o restante do ano, a diretora projeta um número maior de pessoas frequentando os espaços do Museu em relação aos primeiros meses, isto diante da oficialização de novas doações e que já estão abertas à visitação.

Em 2016, o Museu passou a contar com o acervo do músico Zé Coco do Riachão (in memoriam), considerado o Beethoven do Sertão e que ganhou fama mundial pelas excelências nas composições e a fabricação própria de instrumentos como rabecas e violas. O público poderá ver instrumentos, fotos, ferramentas e discos.

Outro expressivo acervo foi doado pela família do ex-prefeito e historiador Simeão Ribeiro Pires (in memoriam), com mais de 200 itens – alguns centenários – , como máquinas registradoras e de datilografia, armas antigas – inclusive um pequeno canhão –, armaduras, louças e peças de ferro que eram utilizadas ainda durante a vigência da escravidão no Brasil.

O professor Vicente Ferreira, do curso de Ciências Biológicas da Unimontes, também oficializou a doação do acervo de Taxidermia, com dezenas de animais empalhados, com destaque para espécies típicas do cerrado e da caatinga do Norte de Minas. Em geral, os animais mortos foram apreendidos pelo Ibama e Polícia de Meio Ambiente e repassados são repassados à Universidade para objeto de pesquisa com o empalhamento.

O segundo piso do Casarão do Museu foi ampliado e passa a contar com a “Sala das Curiosidades”, Espaço Ray Colares, “Sala da Religiosidade” e com as exposições permanentes “Memórias do Casarão” e “Memórias da Fundação Norte Mineira de Ensino Superior – FUNM” – agora no mesmo espaço. E os projetos “Domingo é Dia de Museu”, que acontece no segundo domingo de cada mês, e “Museu Vivo”, de pesquisa e captação do acervo de 93 cidades do Norte de Minas, estão mantidos.

Aliás, o projeto “Museu Vivo: Patrimônio, Cultura e História do Norte de Minas” permitirá a atualização do banco de dados e de imagens do MRNM, com financiamento da Fundação de Amparo a Pesquisa de Minas Gerais (Fapemig), com recursos da ordem de R$ 150 mil – e que serão aplicados, também, na modernização do espaço multimídia.

“A universidade se sente valorizada diante da representatividade alcançada pelo Museu Regional do Norte de Minas, que se consolida como um patrimônio de toda a sociedade na preservação da memória e na valorização da cultura”, considerou o reitor da Unimontes, professor João dos Reis Canela. Para o segundo semestre, a Universidade trabalha na captação de recursos para o cumprimento da terceira e última fase do processo de implantação do Museu. A proposta foi autorizada pelo Ministério da Cultura, com base na Lei Federal de Incentivo à Cultura – Lei Rouanet –, no valor de R$ 847.276,53 para promover a urbanização da área externa da sede do Museu; restaurar os espaços de oficinas e instalar o elevador para acesso das pessoas com deficiência ao segundo piso; sistema de iluminação e mobiliário, além da café cultural na área externa e de novos investimentos na Biblioteca Digital.

O recurso patrocinado será abatido no Imposto de Renda anual, com variações na dedução de 4% a 6% – pessoa física ou jurídica.

O MRNM é registrado em 4 importantes instituições para o segmento: Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), Ministério da Cultura, Secretaria Estadual da Cultura e o Conselho Internacional de Museus.

SERVIÇO

Museu Regional do Norte de Minas

Entrada: gratuita

Endereço: Rua Coronel Celestino, 75, Centro Histórico de Montes Claros

Informações: (38) 3229-8590

e-mail: museu.regionalnm@gmail.com

Funcionamento: dias úteis e sábado – 8 às 17h30

Segundo domingo de cada mês: 9 às 13 horas

Observação: As visitas são guiadas com o auxílio de monitores