Inicio » Colunistas » Jerusia Arruda » Coluna da Jerusia Arruda – Reforma Ministerial

Coluna da Jerusia Arruda – Reforma Ministerial

Coluna da Jerusia Arruda – Reforma Ministerial

REFORMA MINISTERIAL

O senador Romero Jucá (PMDB-RR) publicou no Twitter, nesta terça-feira, que o presidente Michel Temer deverá trocar 17 dos atuais 28 ministros. Segundo o peemedebista, a saída do ministro das Cidades, Bruno Araújo, “precipita” a reforma ministerial que será feita pelo presidente Temer.

SOB PRESSÃO

O Palácio do Planalto divulgou no início da semana um comunicado anunciando que as tratativas para a reforma ministerial já foram iniciadas e que o processo deverá ser concluído até meado do próximo mês. A princípio, sairiam do governo todos os políticos que disputarão eleições em 2018. Mas, devido à pressão da base aliada, o presidente Temer decidiu reavaliar a decisão e agora estuda fazer substituições pontuais no primeiro escalão nas próximas semanas para contemplar as siglas de sua coalizão, redistribuindo os demais cargos de forma fatiada apenas nos meses seguintes.

APOIO À PRODUÇÃO

Cerca de 11 mil produtores agrícolas dos projetos públicos de irrigação mantidos pela Codevasf serão beneficiados com acordo de cooperação técnica firmado entre a Companhia e o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). Por meio da parceria será viabilizada uma série de ações de apoio aos irrigantes. O acordo foi assinado pelo ministro interino do Mapa, Eumar Novacki, e pelo presidente da Codevasf, Avelino Neiva, na última segunda-feira (13), em Brasília (DF).

BIOFÁBRICA

No Norte de Minas, agricultores familiares também receberão apoio para potencializar sua produção, com a instalação da Biofábrica pelo Instituto de Ciências Agrárias da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), campus Montes Claros. A Biofábrica vai produzir mudas sadias de plantas resistentes à seca, como banana, palma forrageira, mandioca e alho, que serão distribuídas de forma gratuita aos produtores, que também receberão apoio técnico.

VIDA PREGRESSA

Um dos condenados por participar do assassinato do índio Galdino Jesus dos Santos, em Brasília, em 1997, foi aprovado no concurso da Polícia Civil em 2013, mas foi reprovado na etapa de sindicância de vida pregressa. O Ministério Público Federal recomendou que ele fosse impedido de assumir a função de agente na corporação, mas ele questionou a decisão na Justiça e recorreu ao Superior Tribunal de Justiça (STJ). O recurso corre em segredo na Justiça.

DENUNCIADO POR AGRESSÃO

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, denunciou o ministro do Tribunal Superior Eleitoral, Admar Gonzaga Neto, por lesão corporal contra sua ex-mulher, Élida Souza Matos. A vítima chegou a registrar um boletim de ocorrência em junho deste ano, alegando ter sido xingada e empurrada pelo marido durante uma briga. Apesar de ela ter retirado a queixa logo em seguida, o Ministério Público continuou investigando o caso. Como Gonzaga tem foro privilegiado, a acusação tramitará apenas no Supremo Tribunal Federal, mas precisa ser aceita pela Corte para que o ministro se transforme em réu. De acordo com a defesa do ministro, depois do episódio, o casal se desfez e hoje vive em casas separadas.

 

Jerusia Arruda
Jerusia Arruda

Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeitosas e construtivas. O espaços abaixo são destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e e-mail valido).