PÓS-GRADUAÇÃO PUC MINHAS em MONTES CLAROS

Obtenha mais clientes com a sua ficha do Google
Inicio » Minas Gerais » Centro de Minas » MG – Sirene toca e 500 pessoas são retiradas de casa por causa de barragem da Vale em Barão de Cocais

MG – Sirene toca e 500 pessoas são retiradas de casa por causa de barragem da Vale em Barão de Cocais

MG – Sirene toca e 500 pessoas são retiradas de casa por causa de barragem da Vale em Barão de Cocais

Cerca de 500 pessoas das comunidades de Socorro, Tabuleiro e Piteiras, em Barão de Cocais, na região Central de Minas, que moram próximo à barragem Sul Superior da mina Gongo Soco, deixaram suas casas na madrugada desta sexta-feira (8) após avisos por sirenes da Vale.

Segundo a Vale, a decisão é preventiva e aconteceu após a empresa de consultoria negar a Declaração de Condição de Estabilidade à estrutura
Segundo a Vale, a decisão é preventiva e aconteceu após a empresa de consultoria negar a Declaração de Condição de Estabilidade à estrutura

 

A ação veio após determinação da Agência Nacional de Mineração (ANM), que foi informada pela Vale que a empresa estaria dando início ao nível 1 do Plano de Ação de Emergência de Barragens de Mineração (PAEBM) em Gongo Soco.

De acordo com a Vale, a decisão teve caráter preventivo e aconteceu após a empresa de consultoria Walm negar a Declaração de Condição de Estabilidade à estrutura.

Segundo Vinícius Almeida, morador da cidade, a população foi acordada às 3h da manhã pela polícia, que avisava sobre a possibilidade de rompimento da barragem da cidade. No Twitter, o jovem afirmou que as comunidades deixaram as casas e foram levadas para o poliesportivo do município. Barão de Cocais está distante 100 km de Belo Horizonte.

Segundo o secretário de comunicação da cidade, Mardem Chaves, está sendo feito um monitoramento da mina antiga da cidade, que já é desativada. O nível 2 de risco foi acionado e a Agência Nacional de Mineração e Estado recomendaram a saída dos moradores da comunidade do Socorro, comunidade mais próxima da barragem.

De acordo com o plano de evacuação, em uma eventual ruptura a comunidade seria atingida entre 6 a 12 minutos. Ônibus da Vale e veículos da prefeitura estão retirando essas famílias, que estão sendo levadas para o ginásio da cidade. A comunidade de socorro fica a 2 km da barragem. Não houve ruptura, trata-se de uma medida de precaução.

Como medida de segurança, a Vale informou que está intensificando as inspeções da barragem Sul Superior. Também será implantado equipamento com capacidade de detectar movimentações milimétricas na estrutura. A Vale está trazendo consultores internacionais para fazer nova avaliação da situação no próximo domingo (10).

As informações são do Portal Hoje em Dia

Aviso: Nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto e esperamos que as conversas nos comentários de artigos do JORNAL MONTES CLAROS sejam respeitosas e construtivas.Os espaços de comentários em nossos artigos são destinados a discussões, debates sobre o tema e críticas de ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão tolerados de maneira nenhuma e nos damos ao direito de ocultar/excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, preconceituoso, calunioso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem nome completo e/ou e-mail válido)



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *