Casa das Apostas Online Betway

Últimas Notícias

SAIBA MAIS AQUI - FAÇA CLICK

MG – Greve dos professores aumenta no estado de Minas Gerais

MG – Greve dos professores aumenta no estado de Minas Gerais

MG – O Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind-UTE/MG) informou que 69% das escolas do estado aderiram a greve dos professores de forma total ou parcial. A greve dos trabalhadores deve continuar.

MG - Greve dos professores aumenta no estado de Minas Gerais
MG – Greve dos professores aumenta no estado de Minas Gerais

 

A decisão de que a paralisação vai ter continuidade também foi tomada nesta semana. O Sindicato informou que o aumento no número de profissionais aderindo a greve é por conta da falta de respostas do governo que ainda não negociou com a categoria.

Para a próxima semana, os professores já pensam em novos atos. No domingo, dia 8, na comemoração ao Dia Internacional da Mulher, houve a movimentação em todo o estado.

Os professores pedem do governo sanção do projeto de lei que prevê reajuste inflacionário aos servidores públicos. O texto de autoria de Romeu Zema estabelece que esta recomposição é destinada apenas à segurança pública, mas uma emenda incorporada a ele, que foi aprovada na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), determina que o reajuste seja estendido para todas as categorias, incluindo a educação. Professores também querem que o governo pague o piso salarial nacional.

Em contrapartida, o governo informou, por meio da Secretaria de Estado de Educação (SEE), que os pedidos estão sendo analisados. Ainda foi informado que a Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag) está recebendo representantes das categorias para fazer as negociações. Vale lembrar que parte dos professores ainda não recebeu o 13° salário referente a 2019.

Montes Claros tem 80% dos professores em greve

A greve dos professores estaduais teve a adesão de 80% dos profissionais desta área, conforme dados do núcleo local do Sindicato dos Trabalhadores na Educação (SindUTE) e isso foi possível por que as maiores escolas estão paradas.  Ele anexou ao calendário de lutas aprovado na Assembleia Estadual, atividades locais para os próximos dias.

Os dados mostram que em Montes Claros as escolas que aderiram a greve são Professor Plinio Ribeiro, Alcides de Carvalho, Hamilton Lopes, Doutor Carlos Albuquerque, Vereador Francisco Tófani, Antonio Canela,  Américo Martins,   Helena Prates, Filomeno Ribeiro,  Carlos Versiane,  Cristina Guimarães, Dulce Sarmento,  Professora Dilma Quadros, Simeão Ribeiro, Levi Durães Peres, Felício Pereira De Araujo e Monsenhor Gustavo.

Aviso

  • • Nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto e esperamos que as conversas nos comentários de artigos do JORNAL MONTES CLAROS sejam respeitosas e construtivas.
  • • Os espaços de comentários em nossos artigos são destinados a discussões, debates sobre o tema e críticas de ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão tolerados de maneira nenhuma e nos damos ao direito de ocultar/excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, preconceituoso, calunioso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem nome completo e/ou e-mail válido)

Um comentário

  1. Ines Carolina da Silveira

    União faz a força. Apoio a greve, mais do que justa.Acorda Zema

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *