Últimas Notícias

Coluna da Jerusia Arruda – Direto de Brasília

Coluna da Jerusia Arruda – Direto de Brasília

REFORMA POLÍTICA

Para esta última semana de setembro, o destaque da pauta da Câmara dos Deputados é a reforma política. A partir das 11h30 desta terça-feira, o Plenário analisa o Projeto de Lei 8612/17 e a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 282/16 em segundo turno.

HORÁRIO DE VERÃO

O Ministério de Minas e Energia confirmou, nesta segunda-feira, que o horário de verão para este ano será mantido. Segundo o ministro Fernando Coelho Filho, o governo avaliou que não haveria tempo hábil para fazer uma consulta à população sobre o assunto para tomar uma decisão válida para este ano. A enquete, no entanto, será realizada, mas com mais tempo para que a população possa opinar e para que o governo possa avaliar os resultados e deliberar sobre a questão. O horário de verão vai começar no dia 15 de outubro, quando todos deverão adiantar os relógios em uma hora, e termina no dia 17 de fevereiro de 2018.

POPULAÇÃO ATIVA

Relatório do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud), divulgado nesta segunda-feira (25), aponta que a população do DF é a que mais pratica esportes e atividade física no País. De acordo com o estudo, o DF é a única unidade da Federação com mais pessoas ativas que sedentárias. Segundo o estudo, 50,4% da população na capital está fora do sedentarismo. O número inclui 58,4% dos homens com mais de 15 anos, e 43,7% das mulheres com a mesma faixa etária. O documento, intitulado “Movimento é Vida”, é o primeiro relatório de desenvolvimento humano feito pelo Pnud, em todo o mundo, com dados sobre atividades físicas e esportivas.

BOTÃO DE PÂNICO

Em tempos de tanta violência, especialmente contra as mulheres, um projeto anunciado pelo governo do DF, chamado “Botão de Pânico”, para mulheres vítimas de violência doméstica, não consegue sair do papel, nem mesmo para a fase de testes.  A ideia do governo é lançar o aplicativo de celular para que mulheres que sofreram violência doméstica, e que já têm alguma medida protetiva determinada pela Justiça, possam acionar socorro policial de modo rápido. Mesmo tendo sido anunciado por três vezes nos últimos 12 meses, a ideia continua parada por causa da burocracia. Segundo a Secretaria de Segurança Pública do DF, o aplicativo até já foi desenvolvido, sem custos, pela própria equipe de tecnologia da pasta, mas o problema é que a minuta do acordo de cooperação técnica ainda não saiu da “análise jurídica” dos órgãos envolvidos.

SUPERFATURADO

De acordo com auditoria realizada pelo Tribunal de Contas do Distrito Federal, divulgada nesta segunda-feira, foi identificado um possível prejuízo de R$ 106,4 milhões nas obras do estádio Mané Garrincha, entre 2013 e 2015. Segundo o relatório, o governo pagou por serviços que não foram prestados, em valores acima do preço de mercado, e acabou recebendo um estádio pior do que o que foi projetado. Na auditoria, os técnicos identificaram problemas estruturais e de acabamento, e uso de materiais mais baratos do que o planejado inicialmente. O valor se soma a uma série de sobrepreços e superfaturamentos identificados na obra, custeada inteiramente com recursos públicos.

 

Jerusia Arruda
Jerusia Arruda