Inicio » Montes Claros » Montes Claros – Hospital Aroldo Tourinho é alvo de novas denúncias

Montes Claros – Hospital Aroldo Tourinho é alvo de novas denúncias

Montes Claros – Hospital Aroldo Tourinho é alvo de novas denúncias

Possível venda de patrimônio adquirido com recursos públicos não é explicada pelo Hospital.

Montes Claros - Hospital Aroldo Tourinho é alvo de novas denúncias
Montes Claros – Hospital Aroldo Tourinho é alvo de novas denúncias

Depois de fechar a Maternidade e o setor de Ortopedia, conforme relatado pelo conselheiro municipal de Saúde, Roberto Coelho, o hospital Aroldo Tourinho é alvo de novas denúncias.

Desta vez a venda de maquinário da lavanderia, recolhimento e não efetivação de depósito do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) dos funcionários, além de venda de patrimônio doado por uma instituição de ensino e para compor a Casa de Descanso dos funcionários do hospital.
    
Segundo Marcus Antônio Pereira da Silva, funcionário da coleta de resíduos do hospital, e membro da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA), o hospital tem uma área de lazer para descanso dos funcionários e os materiais desta sala serão vendidos pela provedoria do hospital. Além do desmanche da Sala de Descanso, segundo Marcus Antônio, também está sendo colocado à venda todo o equipamento da lavanderia do hospital, que foi adquirido com recursos do Programa de Fortalecimento e Melhoria da Qualidade dos Hospitais SUS/MG (Pro-Hosp).

A reportagem solicitou nota de esclarecimento ao Hospital Aroldo Tourinho, mas, até o encerramento dessa edição, não havia recebido resposta.

Segundo Marcus Antônio Pereira da Silva, funcionário da coleta de resíduos do hospital, e membro da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA), o hospital tem uma área de lazer para descanso dos funcionários, e os materiais desta sala serão vendidos pela provedoria do hospital.

– Na sala tem sofás, uma mesa de sinuca e televisão, que foram doados para o desestresse dos funcionários na pausa de descanso, mas todo material está sendo desmontado e será vendido – afirmou Marcus Antônio.

Além do desmanche da Sala de Descanso, segundo Marcus Antônio, também está sendo colocado à venda todo o equipamento da lavanderia do hospital, que foi adquirido com recursos do Programa de Fortalecimento e Melhoria da Qualidade dos Hospitais SUS/MG (Pro-Hosp).

Como o equipamento foi adquirido com recursos público, conforme determina a legislação sobre descarte de bens inservíveis, itens do patrimônio público só podem ser descartados se for observado um levantamento do bem, cadastro, publicado um edital e abertar uma licitação para que seja vendido como sucata.

– A lavanderia está sendo desativada e o material que está novo será vendido como sucata. Além disso, a Sala de Descanso está sendo ocupada por outras áreas do hospital, como a Medicina do Trabalho e servindo de depósito para material descartado – denuncia o funcionário.

A reportagem solicitou nota ao Hospital Aroldo Tourinho, mas, até o encerramento dessa edição, não havia recebido resposta para as questões levantadas pelo servidor da instituição, recusando o direito ao contraditório, fundamental para que o leitor possa formar opinião em relação ao fato denunciado.

Por Marcelo Valmor


------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Leia Também

MG - Jovem inventa que mãe está passando mal para estuprar vizinha

MG – Jovem inventa que mãe está passando mal para estuprar vizinha

Compartilhar no WhatsApp* Por: Jornal Montes Claros - 5 de dezembro de 2016.MG – Jovem …


Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).