Últimas Notícias

Cultura Moc – Cronista do Jornal Montes Claros premiado novamente na 2ª Mostra Pequi de Áudio Visual

Cultura Moc – Cronista do Jornal Montes Claros premiado novamente na 2ª Mostra Pequi de Áudio Visual

Foram quatro intensos dias, Montes Claros vestiu-se de astro da Sétima Arte e atraiu pessoas de todos os cantos do Brasil. Ficção, Documentários, Videoclipes, Jornalismo… E uma paleta de cores indescritível distribuída no ar. Oficinas de Roteiro e Fotografia prenderam quem já produz e aqueles que fazem planos, um sábado de trocas de experiências e descontração. No domingo após subir os créditos do ultimo filme, os corações de Diretores, Roteiristas, Atores, equipes técnicas e familiares torcedores, mergulharam em um tenso modo de espera até serem anunciados os primeiros vencedores, cada nome que se lia palmas soavam e a esperança reacendia. O Jornal Montes Claros com muito orgulho saúda novamente seu cronista, que também é Poeta, Artista Plástico e Cineasta Adilson Cardoso por mais uma vitória. A exemplo do ano passado com a ficção “O dialogo do crack” o Documentário “Sagrados e Profanos” faturou o melhor filme na opinião do público e também Menção Honrosa.

Cultura Moc - Cronista do Jornal Montes Claros premiado novamente na 2ª Mostra Pequi de Áudio Visual
Cultura Moc – Cronista do Jornal Montes Claros premiado novamente na 2ª Mostra Pequi de Áudio Visual

 

Para entender melhor todo este processo e mais um troféu na galeria, fui bater um papo com Adilson Cardoso nesta manhã de terça-feira em um dos bancos mal cuidados da praça da matriz.

Juan Carlos (Repórter): Adilson qual a sensação de ganhar mais uma vez e coincidentemente a mesma premiação?

Adilson Cardoso (Cronista, Poeta, Artista Plástico e Cineasta): Obrigado Juan pelas palavras, é realmente um momento muito especial para mim, pois além de lutar contra a falta de incentivo há também que se provar o tempo todo que é preciso lutar contra outras correntes, as teorias da conspiração que não deveria existir, mas que infelizmente existe. A premiação foi à mesma com muito orgulho posso dizer que o publico que assistiu meus filmes, votou no que viu, naquele produto pronto que passava uma idéia, que tinha uma trajetória.

Juan Carlos: O que são as teorias da conspiração?

Adilson Cardoso: É algo desagradável meu caro Juan, você notar que às vezes certas contas não fecham certas atitudes não condiz com as falas!

Juan Carlos: Adilson Cardoso o poeta, o cronista, o artista plástico premiado que agora desponta um cineasta com todos estes prêmios, qual é o segredo?

Adilson Cardoso: O segredo está na formula visceral de se fazer as coisas, quando vou escrever um poema, só o deixo ele respirar quando sinto que me encontrei dentro dele, que sejam apenas duas palavras, mas palavras que sintetizem a magia daquilo que quero passar. Assim com a crônica que ando construindo personagens que passam por mim com nomes diferentes, em situações opostas, e na pintura ou no desenho não faço diferente gosto de existir dentro da minha produção.  Sou um Roteirista, sei construir a linha de raciocínio da personagem, a direção é mistura dos livros que leio e o tesão de criar.

Juan Carlos: O dialogo do Crack, um filme de ficção que fala sobre o universo catastrófico do uso da droga. Montes Claros Sagrado e Profano pelo que pude perceber, é uma mistura de sentimentos, se mostra a cultura e a critica na mesma bandeja! O que tem um a ver com o outro? Como surgiu a idéia do Documentário?

Adilson Cardoso: O dialogo do Crack e Sagrados e Profanos estão dentro de um mesmo caldeirão, cozidos em etapas diferentes, minha critica no primeiro é a falta do dialogo entre as famílias, a fuga para ser ouvida,  Sagrado e Profano é a salada de tudo, a falta de incentivo e a produção de pessoas que não levantam bandeira da reivindicação! A idéia surgiu ao ver meu amigo Wagner Black, com um talento do caralho, catando lixo na rua para sobreviver e paralelo a isto idolatras da frase “Montes Claros, cidade da arte e da cultura” de Reginauro Silva, como se estivessem noutro Planeta!

Juan Carlos: Já tem algum trabalho em mente?

Adilson Cardoso: Sim, a cabeça não pode esfriar! Mas por enquanto é só nos bastidores!

Juan Carlos: Uma mensagem para os seus leitores?

Adilson Cardoso: Claro, quero agradecer as manifestações em nome desta vitoria que é de todos que fizeram parte deste sonho, meu parceiro Mauro Miranda, minha esposa Cássia Adriana e em especial aqueles que doaram seus tempos para depor, e um grande abraço aos que votaram em mim.

Entrevista Adilson Cardoso pelo repórter Juan Carlos Sainz Perez