Publicidade
FENICS 2108 - RESERVE JÁ,JÁ, SEU STAND!  
Inicio » Norte de Minas » Escritora norte mineira lança livro na 25ª bienal do livro de São Paulo

Escritora norte mineira lança livro na 25ª bienal do livro de São Paulo

Escritora norte mineira lança livro na 25ª bienal do livro de São Paulo

Jornalista norte mineira lança livro na 25ª Bienal Internacional de São Paulo

Núbia Istela, que recentemente publicou o Meias Verdades, uma coletânea de poesias. 
Núbia Istela, que recentemente publicou o Meias Verdades, uma coletânea de poesias. Fotos: Michele Silva

 

A 25ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo acontece de 03 a 12 de agosto de 2018 no Pavilhão de Exposições do Anhembi.

O evento marca o encontro das principais editoras, livrarias e distribuidoras do país. Também possibilita a junção entre leitores e autores. E sem dúvida é uma vitrine para os novos lançamentos.

Quem teve o primeiro livro lançado esse ano na Bienal foi a jornalista e escritora, norte mineira, Núbia Istela, que recentemente publicou o Meias Verdades, uma coletânea de poesias.

“Eu nunca estive na Bienal, tudo foi muito novo para mim. Quando a editora Chiado me informou da minha participação eu vibrei demais. O fato da minha primeira vez ser como escritora não tem preço. É emoção inimaginável estar ali com grandes autores e conhecer outras possibilidades de literatura que não conheceria se não fosse. Ainda nem caiu a ficha do que aconteceu no domingo, estou eufórica ainda mais tendo a consciência plena de onde eu venho e o que tem acontecido e está acontecendo em minha vida.”, disse.

O lançamento da escritora na Bienal foi 5 de agosto às 18 horas. Os livros podem ser adquiridos no site https://www.chiadobooks.com/livraria/meias-verdades por 30,00.

“Eu acredito grandemente na capacidade que o brasileiro tem de criar, precisamos de oportunidade e mais educação de qualidade no país, assim formaremos mais leitores, mais escritores que sonham em serem publicados, e é importante priorizarmos a literatura nacional para que ela cresça cada vez mais”, completou.

A escritora lançará o Meias Verdades em 31 de agosto às 20 horas em Grão Mogol, Minas gerais, no espaço Sítio Bela Vista, s/n, no bairro Progresso.

 

Trajetória de uma sonhadora

Eu sou Núbia Istela, nasci em Janaúba, ao Norte de Minas Gerais. Cresci num pequeno bairro chamado Vale das Cancelas, no município de Grão Mogol. Lugar tão pequeno que só tinha três casas na rua quando nos mudamos. Meus pais foram construindo nossas vidas humildemente. Sou a mais velha de quatro irmãos; por isto coube a mim a responsabilidade de cuidar dos mais novos. Os tempos não eram fáceis, mas aprendi com meus pais a ter caráter e índole intocáveis.

Entrei na escola em 1999, quando tinha seis anos de idade. A “tia” Débora foi quem me ajudou a dar os primeiros passos rumos a alfabetização e ao conhecimento de mundo. A sede de conhecimento ajudou na rapidez do meu aprendizado.

Me lembro que de joelhos na cadeira –pois era pequena demais- me deparei com o livro Roda Pião e nele poemas de Ana Maria Machado; o que despertou em mim o sonho de ser como ela. Nada mais nada menos que uma imortal. Audaciosa a menina! Com o passar do tempo fui me encantando com Clarice Lispector, Graciliano Ramos, Ruth Rocha, Rachel de Queiroz entre tantos outros que fazem das palavras poesia.

O tempo passou e em nossa escola não tinha nem biblioteca, era um livro para cada quatro a cinco alunos. Aos doze anos fui morar em Coqueiral no ES, passei lá dois anos; aprendi muito. Voltei para o Vale onde terminei o ensino médio. E foi nesta época aos 14 anos que comecei a escrever minhas poesias, para tanto usava qualquer situação do meu dia-a-dia.

E chegou a hora de escolher um curso superior, meus pais não tinham condições. Não poderiam pagar meus estudos, mas me ensinaram a ter determinação, e a acreditar no meu sonho. Decidi que queria fazer jornalismo ainda no segundo ano do ensino médio. Tinha consciência que teria que estudar muito, afinal só conseguiria através de uma bolsa de estudos. Nesta época fui trabalhar em uma lan house, só então fui ter noções de informática. Terminei o ensino médio, prestei alguns vestibulares e segui tentando o ENEM.

Em 2011 vim para Tietê SP, trabalhar como babá. Vi nisso uma oportunidade de cursar minha tão sonhada faculdade. Prestei vestibular no Ceusp Salto, até passei, mas não poderia pagar as mensalidades. Apesar das dificuldades, juntava moedas daqui e ali e pagava. Necessidade passei e não foi pouca, não podia nem comprar uma bala. Encontrei bons amigos por aqui que me estenderam as mãos. Por eles gratidão e muita. Fiz a prova do ENEM; consegui bolsa integral. Felicidade! Oito meses depois me mudei para Salto, e as coisas começaram a melhorar. Com a família longe muitas vezes a tristeza tomava conta. Mas em Deus e nos meus escritos encontrava forças para superar as diversidades que não eram poucas. Os quatro anos de faculdade passaram voando.

Ainda na faculdade comecei a digitar meus poemas colecionados ao longo da vida. Ao terminar a faculdade me casei. Foi uma ótima escolha. Tenho ao meu lado um companheiro que me apoia em tudo!

Em 2016 entrei em contato com a Chiado Books, desde então comecei a trabalhar pesado no livro e quando foi ano passado, 2017, nasceu o Meias Verdades. Eu costumo dizer que o Meias Verdades é uma transição, da inocência da menina, para o ser indomável e extravagante da mulher em fase de amadurecimento. E que são sensações impressas. são asas da imaginação em palavras, que expressam vontades, desejos, os sentimentos ocultos desse ser que chamamos de humano. A sua essência poetiza o romantismo, a família, amizade, a sensualidade, a magia que existe no surreal, enfim, desnuda os anseios da alma.

O Meias Verdades aqui na minha mão é a prova de que se querermos grande, forte e lutarmos insistentemente por aquilo que queremos, conseguiremos e o resultado é fantástico.

Galeria de Imagens: (Fotos: Michele Silva)

 

 

 

 

 

 

Leia Também

Saiba como conhecer Nova York fazendo um cruzeiro pelo rio que corta a cidade

* Por: da redação - 16 de agosto de 2018. Saiba como conhecer Nova York …

Aviso: Nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto e esperamos que as conversas nos comentários de artigos do JORNAL MONTES CLAROS sejam respeitosas e construtivas.O espaço de comentários em nossos artigos é destinado a discussões, debates sobre o tema e críticas de ideias, não às pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão tolerados de maneira nenhuma e nos damos ao direito de ocultar/excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, preconceituoso, calunioso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem nome completo e/ou email válido).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *