Últimas Notícias

Coluna da Jerusia Arruda – Fogo Amigo

Coluna da Jerusia Arruda – Fogo Amigo

FOGO AMIGO

Mais uma vez, uma declaração de um integrante do seu próprio “time” causou desconforto na campanha do candidato a presidente Jair Bolsonaro (PSL). Depois de seu guru econômico, o economista Paulo Guedes, ter falado na semana passada a uma plateia restrita em recriar um imposto nos moldes da CPMF, agora o general da reserva, Hamilton Mourão (PRTB), candidato a vice na chapa, criticou a empresários o 13º salário e o adicional de férias. Nos dois casos, Bolsonaro se pronunciou do hospital onde está internado em São Paulo para desautorizar seus colegas. À tarde, o candidato publicou no Twitter que criticar o 13º “é uma ofensa a quem trabalha”.

JABUTICABA

Em palestra em Uruguaiana (RS), o general reformado do Exército, Hamilton Mourão, classificou o 13º salário como uma “jabuticaba” – isto é, algo que só ocorre no Brasil e em nenhum outro país no mundo. “Se a gente arrecada doze meses, como é que nós pagamos treze?”, “é uma mochila nas costas dos empresários” e “uma visão social com o chapéu dos outros”, declarou Mourão na última terça-feira (25), durante uma palestra na Câmara de Dirigentes Lojistas de Uruguaiana (RS).

“ELE NÃO, DÉCIMO TERCEIRO SIM”

A campanha do candidato do PSDB à Presidência da República, Geraldo Alckmin, foi rápida no e conseguiu inserir já o programa eleitoral desta quinta-feira a declaração do vice de Jair Bolsonaro (PSL), general Mourão, sobre o 13º salário. O trecho inserido no final do programa começa com uma chamada de “Urgente” e completa: “campanha de Bolsonaro é contra o 13º salário. Seu vice declarou  que é contra o 13º. Prepare seu bolso. Ele não. Décimo terceiro, sim”.

INADIMPLÊNCIA RECORDE

A inadimplência do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) bateu recorde, com mais da metade dos contratos com pagamento atrasado. De um total de 727.500 contratos, mais de 416 mil estão irregulares, o equivalente a 57%. As dívidas já totalizam R$20 bilhões, acordo com o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação. Para a entidade, o deficit pode triplicar nos próximos anos, caso o nível de inadimplência não seja controlado. No início de 2018 o Fies foi reformulado e passou a contar com três linhas de financiamento.

 

Jerusia Arruda
Jerusia Arruda