SMART FIT - MONTES CLAROS

Turbo Pesquisa - CLIQUE AQUI PARA MIAS INFORMAÇÕES
Inicio » Esporte » Copa do Brasil » Copa do Brasil – Inter aproveita má noite do Cruzeiro, vence de novo e está na decisão

Copa do Brasil – Inter aproveita má noite do Cruzeiro, vence de novo e está na decisão

Copa do Brasil – Inter aproveita má noite do Cruzeiro, vence de novo e está na decisão

 Dessa vez não deu. Campeão das duas últimas edições da Copa do Brasil e maior vencedor do torneio com seis taças, o Cruzeiro parou no Internacional na noite desta quarta-feira (4) no Beira-Rio, adiando o sonho do hepta. A dura derrota de 3 a 0 (4 a 0 no agregado) para o Colorado afastou também a chance de o técnico Rogério Ceni conquistar um título inédito em sua carreira. Paolo Guerrero marcou os dois primeiros, e Edenílson completou o placar.

Copa do Brasil - Inter aproveita má noite do Cruzeiro, vence de novo e está na decisão
Copa do Brasil – Inter aproveita má noite do Cruzeiro, vence de novo e está na decisão

 

Após desperdiçar a última chance de salvar a temporada, bastante conturbada dentro e fora de campo, a Raposa volta a atenção para o Campeonato Brasileiro. Domingo (8), o time que ocupa a 16ª posição na tabela recebe o Grêmio, às 11h, no Independência, pela 18ª rodada.

Na final, o Inter pega o Athletico-PR, que venceu o Grêmio também nesta quarta-feira (4) por 5 a 4 nas cobranças nos pênaltis. O sorteio do mando de campo será nesta quinta-feira (5) à tarde na sede da CBF, no Rio.

O jogo

Logo nos primeiros minutos, Cruzeiro e Inter deram mostras que protagonizariam uma partida aberta em Porto Alegre com muitas chances de gols para os dois lados. Mas, após o ímpeto inicial com uma boa chance perdida para celestes e Colorados, o duelo passou a ser focado principalmente na marcação.</CW>

O Cruzeiro tinha mais posse de bola, mas não conseguia furar a bem postada defesa do Internacional, que jogava em casa com o Beira-Rio lotado. Por outro lado, o time do técnico Odair Hellmann dava trabalho à zaga celeste com seu trio ofensivo formado por D’Alessandro, Guerrero e Nico Lopez.

Com boa movimentação, os três estrangeiros eram uma ameaça ao gol de Fábio. Lá na frente, Thiago Neves, mais isolado na área, pouco via a cor da bola, até arriscar um chute que passou rente à trave de Marcelo Lomba aos 39 minutos.

O duelo estava equilibrado até que o time celeste cometeu um descuido fatal. Dedé deu passe errado na saída de bola, propiciando um contra-ataque do Inter, que abriu o placar com Paolo Guerrero.

O gol aos 39 do primeiro tempo foi um balde de água fria no Cruzeiro que se via obrigado a fazer dois para levar a decisão para os pênaltis.

Para o segundo tempo, Rogério Ceni, que já tinha escalado o volante Jadson improvisado na lateral direita desde o início da partida, surpreendeu. Contundido, Dedé não voltou. Ariel Cabral entrou no meio e Henrique foi deslocado para a zaga.

A mudança não deu certo. O Cruzeiro ficou muito mais vulnerável, dando espaços ao Inter. O segundo gol era uma questão de tempo. A Raposa praticamente não atacava e via o Inter chegar com facilidade.

Ceni ainda tentou Fred na vaga de Pedro Rocha, mas pouco adiantou. Aos 24, após tabelinha com Nico López na área celeste, Guerrero fez o segundo e Edenílson completou o placar aos 43.

Aviso

  • Nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto e esperamos que as conversas nos comentários de artigos do JORNAL MONTES CLAROS sejam respeitosas e construtivas.
  • Os espaços de comentários em nossos artigos são destinados a discussões, debates sobre o tema e críticas de ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão tolerados de maneira nenhuma e nos damos ao direito de ocultar/excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, preconceituoso, calunioso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem nome completo e/ou e-mail válido)
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *