Vaga no Bolso

Turbo Pesquisa - CLIQUE AQUI PARA MIAS INFORMAÇÕES
Inicio » Mais Seções » Curiosidades » 7 curiosidades sobre o café para quem ainda não é barista

7 curiosidades sobre o café para quem ainda não é barista

7 curiosidades sobre o café para quem ainda não é barista

Maior produtor e exportador do mundo, o Brasil é uma das referências de produção de café no planeta. 

7 curiosidades sobre o café para quem ainda não é barista
7 curiosidades sobre o café para quem ainda não é barista

 

Beber e produzir café é algo que está inerente à cultura brasileira. Durante a época do Brasil Colônia, a produção de café ganhou força a partir do século XIX, com o declínio das monoculturas de cana-de-açúcar. Desde então, a produção consolidou-se no país, com o Brasil se tornando o maior produtor e exportador de café no mundo.

O país também tem notoriedade quando o assunto é consumo de café. Dados analisados entre 2017 e 2018 mostram que os brasileiros consumiram cerca de 21 milhões de sacas de 60 kg nesse período, ficando atrás apenas dos EUA. Os baristas, então, se aproveitaram do consumo. Mas você sabe o que é barista?

É o profissional responsável por preparar drinks especiais a partir do café expresso tirado da máquina. O ramo se popularizou com a diversificação de bebidas feitas a partir do café, indo bem além do café preto com ou sem açúcar. O drink pode conter outras bebidas e também frutas, seguindo o gosto do cliente.

Mas não se trata apenas de montar drinks especiais. O barista deve conhecer sobre os diferentes tipos de grão, compreender a torra das sementes e saber operar a máquina. O profissional ainda deve saber quando moer os grãos ou como fazer o creme ideal, que fica no topo da bebida.

Curiosidades sobre o café

Mas não é preciso ser especialista no assunto para saber mais sobre curiosidades envolvendo a bebida. Conheça algumas delas abaixo.

Origem

O cultivo do café tem origem na região onde hoje é o Iêmen, ano de 575. Os grãos, na época, foram consumidos de maneira crua, até a infusão torná-los uma bebida. Com o passar dos séculos, os árabes se especializaram na produção de café, mantendo o controle da produção até o século XVII.

Por muito tempo, os europeus tentaram produzir os grãos de diversas formas, sendo os holandeses os primeiros a obterem sucesso. No Brasil, a primeira plantação de café aconteceu em 1727, no estado do Pará. Em 1860, o Brasil se tornou o maior exportador de café do mundo, título que mantém até hoje.

Tipos

Existem dois tipos de café: canéfora e arábica. Este último é o café mais consumido no mundo, sendo mais delicado e agradável ao paladar. Já o canéfora é utilizado sobretudo para fazer café instantâneo, sendo de gosto mais forte e com um grão mais resistente que o tipo arábico.

Maiores produtores

O maior estado produtor de café no Brasil é Minas Gerais, com uma produção de cerca de 24 milhões de sacas de 60 kg, no ano de 2017. Isso corresponde a mais de 50% de toda a produção nacional. Os mineiros são seguidos por Espírito Santo, São Paulo, Bahia, Rondônia e Paraná.

Benefícios para a saúde

O consumo de café também apresenta vantagens para a saúde. Ele ajuda no metabolismo do corpo, o que pode auxiliar no processo de emagrecimento se associado à prática de exercícios. Ele também reduz as chances de o indivíduo desenvolver diabetes do tipo 2, assim como o risco de ter o Mal de Parkinson.

Não para por aí. Ele ainda colabora para reduzir o risco de desenvolver tipos de câncer, como o de pele, assim como doenças cardíacas. A bebida ainda é um ótimo diurético, o que ajuda na limpeza do corpo, obrigando a pessoa a urinar mais vezes.

Felicidade

Beber café faz com que os níveis de dopamina no cérebro aumentem. Com isso, a bebida acaba criando a sensação de felicidade. Como desdobramento, os consumidores de café têm uma chance 20% menor de se tornarem deprimidos, e têm 50% menos propensão de cometer suicídio.

Parcimônia

Apesar dos benefícios, o consumo deve ser feito de forma moderada. Beber café em excesso pode acarretar problemas como taquicardia e tremores, além de atrapalhar o sono. Recomenda-se que o consumo diário para adultos não passe de 400 mg de cafeína, o que equivale a quatro xícaras de 50 ml.

O mais caro do mundo

O café mais caro do mundo é o Kopi Luwak, que custa US$ 2.880,00 o quilo. O nome “Luwak” se refere ao civeta, um mamífero comum na região. O café é produzido de uma maneira que vai te chocar: a partir das fezes do animal.

O civeta se alimenta de café, procurando selecionar os frutos mais doces e maduros da plantação. Como seu sistema digestivo não consegue digerir o grão, ele acaba sendo expelido por completo. Segundo os nativos, isso deixa o café com um gosto inigualável, que seria a mistura de “chocolate com suco de uva”.

Aviso

  • • Nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto e esperamos que as conversas nos comentários de artigos do JORNAL MONTES CLAROS sejam respeitosas e construtivas.
  • • Os espaços de comentários em nossos artigos são destinados a discussões, debates sobre o tema e críticas de ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão tolerados de maneira nenhuma e nos damos ao direito de ocultar/excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, preconceituoso, calunioso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem nome completo e/ou e-mail válido)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *