Últimas Notícias

Bayern é hexa e põe fim no sonho de Neymar de levar a Liga dos Campeões

Bayern é hexa e põe fim no sonho de Neymar de levar a Liga dos Campeões

Uma campanha com goleadas histórias na atual edição da Liga dos Campeões fez o Bayern chegar para a final, neste domingo, contra o PSG, com algum favoritismo. Apesar da força do ataque francês, com o trio de respeito formado por Di Maria, Neymar e Mbappé, o retrospecto recente do time alemão pesava a seu favor, principalmente se a organização e eficiência das últimas rodadas fosse repetida. 

Coman, surpresa na escalação, fez gol do título alemão
Coman, surpresa na escalação, fez gol do título alemão Foto: MANU FERNANDEZ - AFP

 

Mesmo sem conseguir golear, algo que seria improvável para um duelo decisivo, o Bayern foi preciso na sua postura tática para vencer por 1 a 0 e levar o maior torneio europeu pela sexta vez na sua história, garantindo vaga no Mundial de clubes. A edição de 2020 da Liga dos Campeões foi histórica, com um novo formato imposto pela pandemia do coronavírus.

Alguns dos feitos dos bávaros na competição (vitórias sobre sobre Barcelona por 8 a 2, sobre o Estrela Vermelha por 6 a 0, sobre Tottenham por 7 a 2 e sobre o Chelsea por 3 a 0 e 4 a 1), não deixaram dúvidas da sua capacidade e merecimento. A temporada do time foi perfeita levando a tríplice coroa com títulos da Bundesliga e da Copa da Alemanha. Na Liga dos Campeões, foram 11 vitórias em 11 jogos.

Na grande decisão, um dos maiores destaques do Bayern foi o meia brasileiro naturalizado espanhol Thiago Alcântara, que deu volume e regularidade ao meio-campo alemão.

Ao PSG, restou lamentar o resultado ao chegar tão próximo do seu maior objetivo, capitaneado por um alto investimento que possibilita um dos melhores times da sua história. A chance de conquistar a Europa fica para a próxima temporada. A taça pode ter peso decisivo a favor do atacante polonês Lewandowki na briga particular com Neymar pelo prêmio de melhor jogador do planeta.

No primeiro tempo, o PSG conseguiu não deixar o Bayern tão à vontade, como havia acontecido nos jogos anteriores. Variando a marcação no seu campo de defesa ou no ataque, o time francês dava poucos espaços para os alemães, inclusive na bola área, um dos pontos fortes dos bávaros. No primeiro tempo, os goleiros se destacaram. Neuer fez duas boas defesas de frente pra Neymar e Navas também apareceu bem, contando com ajuda da trave em finalização de Lewandowski.

As saídas do PSG aproveitavam bem a velocidade e habilidade do seus atacantes. Apesar da maior posse de bola no primeiro tempo (62% x 38%), o Bayern teve dificuldade na criação de jogadas. O time alemão foi outro no segundo tempo.

A tensão que apareceu no começo da etapa complementar, em discussão entre os dois times, mostrou que teríamos mais emoção. Com dificuldade para ficar com a bola, o PSG foi castigado aos 13min, quando Coman abriu o placar. O jogador, surpresa na escalação no lugar de Perisic, aproveitou bem cruzamento nas costas da zaga para colocar o Bayern na frente. O 2 a 0 quase veio em seguida com o mesmo Coman em jogada parecida e falha semelhate da zaga francesa.

A melhora do Bayern no segundo tempo restringiu a chance de conquista do PSG, que caiu de rendimento na etapa. O time francês ficou mais preso na marcação alemã, chegando a criar algumas situações, mas sem grande perigo. Quando foi preciso, Neuer esteve firme novamente para mostrar que é um dos melhores do mundo na sua posição.

A maior posse de bola do Bayern seguiu imperando na etapa final para deixar o time de Munique cada vez mais perto do título. O saldo final, com uma campanha de resultados que poucos conseguirão repetir, fizeram justiça para premiar o mais novo campeão da Europa.

Ficha técnica

PSG 0 x 1 Bayern

PSG: Keylor Navas, Kehrer, Thiago Silva, Kimpembe e Bernat (Kurzawa); Herrera (Draxler), Marquinhos e Paredes (Verratti); Di María (Choupo-Moting), Mbappé e Neymar. Técnico: Thomas Tuchel

Bayern: Neuer; Kimmich, Boateng (Süle), Alaba e Davies; Goretzka e Thiago (Tolisso); Gnabry (Coutinho), Muller e Coman (Perisic); Lewandowski. Técnico: Hans Flick

Motivo: Final da Liga dos Campeões da Europa 2020

Local: Estádio da Luz, Lisboa, Portugal

Gols: Coman

Cartões amarelos: Davies, Süle, Gnabry (B), Paredes, Kurzawa, Thiago Silva, Neymar (P)

Árbitro: Daniele Orsato (ITA)