Últimas Notícias

Como escolher o smartphone ideal para você

Saiba o que você precisa avaliar na hora de escolher o seu celular.

Muitos fatores pesam na escolha de um smartphone novo. Além de um bom preço, é preciso que você encontre um modelo que seja ideal para as suas necessidades.

A escolha do aparelho ideal dependerá diretamente dos objetivos do usuário com o aparelho, que mudarão de pessoa para pessoa. Neste texto, saiba o que você precisa avaliar em cada um dos componentes do smartphone para comprar aquilo que melhor combina com você.

Tela

A tela é a principal forma de interação de uma pessoa com o smartphone. Para escolher um modelo examinando essa característica, é preciso avaliar a tela para além de seu tamanho. É necessário consultar três aspectos importantes: resolução, tecnologia do painel e velocidade da tela.

O primeiro é algo fundamental para quem tem o costume de assistir a muitos vídeos no aparelho, como séries e filmes. Quanto melhor a resolução, mais alta será a definição das imagens, proporcionando uma melhor experiência. Porém, caso você não tenha esse foco com o aparelho, modelos de tela HD ou HD+ devem ser suficientes.

Em relação às tecnologias de tela, existem dois grupos principais: o de display OLED e as telas IPS LCD. O OLED oferece um melhor contraste, com tons mais escuros e cores mais vivas. No entanto, ele é aplicado em modelos premium, que são mais caros. O LCD, mais barato, não tem a mesma qualidade, mas também pode reproduzir cores com boa precisão.

Por fim, é preciso avaliar a velocidade de tela, medida em Hertz (Hz), que determinará o número de vezes que o display atualiza por segundo. Quanto mais rápido, mais fluida a imagem será. Os modelos de ponta oferecem modos de 90 ou 120 Hz. Já os modelos padrões, comuns na indústria, são de 60 Hz.

Processador

O processador é uma peça fundamental no aparelho, uma vez que ele é responsável por rodar o sistema operacional e executar as demais tarefas. A escolha deve ser feita com base na quantidade de núcleos e na velocidade do processador.

No mercado, há processadores com quatro (quad-core), seis (hexa-core), oito (octa-core) ou mais núcleos. Quanto maior esse número, mais tarefas o celular pode executar simultaneamente. A mesma lógica se aplica à velocidade: se ele tiver um número de GHz alto, cada núcleo poderá executar mais tarefas.

Processadores poderosos são indicados para quem costuma realizar funções pesadas no aparelho, como jogar jogos com gráficos realistas ou usar aplicativos exigentes, como editores de vídeo. No caso das pessoas que não precisam de tanto poder computacional, um processador intermediário é suficiente para as tarefas diárias.

Memória RAM

Outra memória que merece sua atenção é a RAM. Ela armazena arquivos que estão sendo utilizados pelos aplicativos. Caso a memória RAM do aparelho seja pequena, o desempenho dele é prejudicado, passando a impressão de que ele trava a todo momento. Assim, quem tem a rotina de utilizar muitos aplicativos simultaneamente deve procurar um aparelho que tenha entre 8 e 12GB de RAM. Se o seu uso é mais casual, modelos de 2 a 4 GB de RAM conseguem dar conta.

Câmera

Se o seu foco é tirar fotos e filmar com o celular, é preciso atenção para avaliar a câmera. Não basta verificar a quantidade de megapixels de que ela dispõe. Essa informação só serve para apontar que, quando a foto for ampliada, ela terá melhor resolução. Contudo, sempre procure por modelos que tenham ao menos 8MP na câmera traseira.

Lembre-se de consultar a abertura de foco do aparelho. Quanto menor for o número, mais luz passa para dentro do sensor. Isso melhora a qualidade da imagem. Modelos com um abertura de 1.7 e 1.8 estão entre as melhores opções no mercado.

Outro ponto importante é em relação às filmagens. Verifique se o smartphone escolhido consegue filmar em qualidade 4K e 60 frames por segundo, caso você procure a melhor qualidade do mercado. Modelos mais simples conseguem filmar em FullHD e 30 frames por segundo.

Memória interna

Por fim, você precisa avaliar a memória interna do smartphone. É nela que ficam salvos o sistema operacional, arquivos pessoais (fotos, vídeos e históricos de conversa) e os aplicativos.

O ideal é que você opte por um modelo com, no mínimo, 32GB de capacidade. Aparelhos que têm 64GB são uma aposta mais segura, que garantem que você não tenha que deletar arquivos para liberar espaço para que seu celular realize as tarefas básicas.