Últimas Notícias

Saúde da pele: mitos e verdades

A rotina de skincare ganhou popularidade, mas ainda existem muitos mitos sobre os cuidados com a pele.

A rotina de cuidados com a pele vem se popularizando nos últimos anos, o que tem aumentado a busca por produtos desse nicho. Mesmo assim, muita gente ainda tem dúvidas sobre qual a forma mais adequada de trabalhar a própria pele.

Algumas recomendações são bastante conhecidas, como não dormir sem tirar a maquiagem e a importância de lavar o rosto diariamente ao acordar. Porém, algumas das crenças sobre o que fazer para manter a saúde da pele são falsas e podem, inclusive, prejudicar o maior órgão do corpo humano.

Por isso, se você deseja manter a beleza da pele, mas ainda tem dúvidas sobre como fazer uma rotina de skincare e  sobre os produtos mais adequados para utilizar, veja alguns mitos e verdades sobre o assunto.

Protetor solar

Este item é fundamental para garantir a saúde da pele. Primeiro, é fundamental lembrar que é recomendado aplicar filtro solar toda vez que sair de casa, mesmo em dias com mormaço ou nublados — nesses contextos, a incidência de raios ultravioleta continua, apenas é reduzida.

Outro mito bastante popular é o de que pessoas negras podem dispensar o uso de protetor solar. Embora a pele negra seja rica em melanina, o que ajuda a proteger contra a incidência de raios solares, o protetor tem a função de proteger contra outros fatores, como desidratação, manchas e queimaduras, o que o torna item obrigatório também para pessoas negras.

Hidratação

Um dos maiores mitos é a ideia de que pele jovem não precisa de hidratação. Na verdade, ela precisa de uma hidratação menos intensa que a pele mais velha, pois está menos lesada.

Além do mais, é comum haver confusão entre hidratação e oleosidade facial. A primeira abarca a quantidade de água presente nas células da derme, enquanto a segunda se refere à produção de sebo por glândulas sebáceas. Assim, é possível existir uma pele seca e oleosa, pois esses dois processos ocorrem de forma independente.

Maquiagem

É verdade que dormir sem tirar a maquiagem danifica e resseca a pele e acaba criando um acúmulo de substâncias que obstruem os poros, impedindo que as glândulas sebáceas eliminem a gordura produzida.

Esse processo favorece o surgimento de cravos e espinhas. Assim, lembre-se de jamais dormir com maquiagem e utilize produtos adequados para removê-la totalmente do seu rosto, tais como algodão, sabonetes faciais específicos e solução demaquilante.

Dormir

Uma coisa que pouca gente sabe é que dormir bem impacta diretamente a saúde do corpo como um todo, inclusive a da nossa pele. Durante o sono, o organismo realiza o ciclo de diversos hormônios.

Sem dormir, esse ciclo não é realizado — ou é feito de forma bastante ineficaz —, processo conhecido como estresse hormonal. Por isso, além de evitar dores de cabeça, mau humor e irritação, dormir bem evita a produção de radicais livres, responsáveis pelo envelhecimento e enfraquecimento do sistema imunológico do corpo.

Acne

O mito mais comum sobre a pele é o de que cravos e espinhas só ocorrem durante a adolescência. Esse fenômeno pode aparecer em qualquer momento da vida, embora existam diferenças entre essas fases.

A acne que surge na adolescência geralmente apresenta maior intensidade e gravidade, com processos inflamatórios mais agressivos, podendo gerar cicatrizes e marcas escuras na pele. Já a acne da fase adulta costuma ser mais leve e vir acompanhada de cravos brancos e pretos, podendo até ocasionar inflamações mais graves, embora isso não seja tão comum.

Outra diferença se refere ao local onde essas inflamações aparecem. Em peles mais jovens, a acne pode se distribuir por toda a face e também nas costas. Em peles maduras, elas costumam se concentrar em volta do queixo e da boca, além do contorno do rosto e pescoço.