Últimas Notícias

Como superar os principais desafios na fusão de empresas

Se você é empresário e está buscando por uma oportunidade de expandir o seu negócio de maneira rápida, com menos custo e maior chance de obter uma boa lucratividade, a fusão de empresas pode ser uma ótima alternativa. O mercado de fusões e aquisições (M&A) tem estado cada vez mais aquecido com a retomada gradual da economia, passado o cenário de incertezas e preocupação decorrente dos impactos da pandemia de COVID-19.

Assim, muitas operações que não foram concretizadas no ano passado estão se realizando agora, o que resultou em um primeiro semestre aquecido para os negócios. Um levantamento realizado pela KPMG mostrou que as empresas brasileiras realizaram 804 operações de M&A nos primeiros seis meses de 2021. Isso representa mais de 55% de alta em relação às transações registradas no mesmo período de 2020.

Mas para entender melhor como a fusão de empresas pode trazer benefícios a um negócio, é preciso saber como essa operação funciona e quais as vantagens que ela tem.

O que é uma fusão?

A fusão de empresas é uma transação a partir da qual duas companhias se unem e formam uma terceira. Isso significa que as empresas anteriores serão extintas. O patrimônio delas, portanto, será absorvido por essa nova sociedade, que operará a partir de uma nova personalidade jurídica.

Entre as principais vantagens desse processo estão:

  • Ganhos na implementação de sinergias: a partir de uma operação de M&A, tanto a empresa adquirida quanto a adquirente podem agregar seus processos, operações, finanças e parte administrativa em comum a fim de obter maior valor, aumentando receitas e reduzindo custos.
  • Expansão para novos mercados: explorar novos mercados fora da área de atuação também é uma vantagem obtida a partir da fusão com outro negócio que já está mais bem consolidado em um estado ou país diferente. Isso permitirá o acesso a novos clientes e fornecedores, sem ter que lidar com os riscos e dificuldades regulatórias e culturais de iniciar uma companhia do zero em um local  novo e desconhecido.
  • Diversificação de clientes: uma operação de fusão também permite que ambas as companhias consigam unir seus portfólios de clientes, alcançando, assim, um número maior de consumidores, mantendo a fidelização, mas ampliando o acesso aos seus produtos e serviços.
  • Economia de escala e redução de custos: além desse tipo de operação proporcionar ganhos através do aumento da produção com diluição de custos, há ainda a possibilidade de reduzir os impostos e os custos de capital.

Agora que você já sabe as principais vantagens, é preciso entender também quais são os desafios desse processo, e como superá-los para não cair na armadilha de entrar em uma operação que gere riscos ao seu negócio.

Entre os riscos que uma fusão pode trazer às empresas está a expansão para segmentos que são muitos diferentes, a formação de uma nova empresa com tamanho muito grande, ou até a criação de um conglomerado que dificultaria a gestão da companhia.

Principais desafios a serem superados

É importante ficar atento a alguns desafios que devem ser superados durante esse processo:

1. Escolha do target

Saber qual é o alvo da fusão é primordial como primeiro passo antes de levar adiante esse tipo de operação. É preciso mapear bem as estruturas, sinergias, culturas, processos complementares, entre outros pontos, antes de tomar a decisão de fundir os negócios. Essa escolha também deve passar pela mensuração de sinergias a fim de chegar à conclusão de que a fusão das empresas valerá mais do que se elas continuassem atuando individualmente

2. Avaliar corretamente a empresa

O valuation é uma metodologia que deve ser utilizada tanto para a aquisição quanto para a fusão de empresas. É isso que vai determinar o valor correto do target, permitindo que as sinergias mapeadas se concretizem após a transação. No caso de uma fusão, essa metodologia deve ser aplicada às duas empresas. Assim, a participação final que os sócios terão no novo negócio poderá ser determinada.

3. Integração cultural

É importante também entender as diferenças culturais que as empresas podem apresentar, de maneira a facilitar uma integração dessa cultura após a fusão. Se isso não for bem administrado, pode ocorrer a perda de gestores e líderes que são chave para o bom andamento do novo negócio.

4. Integração após a fusão

Não basta apenas escolher a empresa e fazer a negociação, fechando o contrato. Uma fusão bem sucedida também depende da implementação de todas as sinergias mencionadas anteriormente, com o objetivo de garantir que os ganhos sejam efetivados após a conclusão do negócio.

Para que todos esses desafios sejam superados e a operação se concretize gerando valor, com menos risco, é importante ter o auxílio profissional de uma consultoria especializada em fusões e aquisições. A Capital Invest oferece esse tipo de assessoria, ajudando empresas a se prepararem para suas operações de M&A.

Fonte: Capital Invest – assessoria especializada em fusões e aquisições.