Últimas Notícias

Quais os melhores óleos para pegar sol?

Veja dicas para saber o que deve ser feito e o que deve ser evitado antes de passar pelo processo de bronzeamento.

O bronzeamento exige alguns cuidados. Devido à exposição ao sol e aos perigos envolvidos, é necessário ter bastante atenção para seguir todas as recomendações relacionadas ao bronzeamento. Além de proporcionar um resultado melhor, seguir recomendações também ajuda a evitar consequências desastrosas, como as temidas queimaduras.

Hoje trouxemos algumas dicas para quem deseja fazer um bronzeamento de qualidade. Para tanto, veja quais os melhores óleos corporais para pegar sol e qual a diferença de resultado entre óleos naturais e óleos próprios para bronzeamento.

Perigo do uso de óleos naturais

Antes de saber quais os tipos de óleos ideais para o bronzeamento, vamos explicar quais os males envolvidos no uso de óleos naturais. Muitas pessoas acreditam que tudo que é natural é melhor, mas nem sempre isso é verdade, especialmente quando o assunto é bronzeamento!

Você sabia que óleos in natura podem trazer efeitos terríveis? Óleos pigmentados, como o azeite de oliva, o azeite de dendê, o óleo de coco, o óleo de urucum e o chá de folhas de figueiras são algumas das substâncias mais utilizadas por mulheres no bronzeamento. Contudo, substâncias como essas, além de não protegerem a pele durante o bronzeamento, podem provocar queimaduras graves.

Quando entram em contato com o sol, alguns desses óleos e plantas agem esquentando a pele e concentrando os raios solares naquela região. Com isso, podem provocar queimaduras, além de causar manchas, bolhas e cicatrizes.

Não é à toa que especialistas recomendam que as pessoas fiquem longe dessas substâncias! Além disso, deve haver um grande cuidado com receitas caseiras, pois elas também podem provocar efeitos ruins.

O que usar, então?

Como você já deve saber, o bronzeamento exige uma preparação. Uma forma de preparar a pele para receber os raios solares é utilizando óleos corporais que tenham proteção solar. Além de protegerem contra a radiação, os óleos também vão ajudar a manter a pele hidratada durante todo o processo.

O ideal, portanto, é escolher óleos próprios para bronzeamento. Esses produtos vão aumentar a exposição, mas proteger ao mesmo tempo, impedindo que a radiação atinja a pele de forma direta.

Para dar início ao processo de bronzeamento, você deve aplicar o bronzeador de forma abundante, entre 15 e 30 minutos antes de ir ao sol. Além disso, cada vez que a pele estiver suada ou molhada, o bronzeador deve ser reaplicado.

Embora os bronzeadores tenham proteção solar, eles protegem menos que os protetores solares. Por isso, a recomendação é que o bronzeamento seja feito em horários nos quais os raios solares são menos intensos: antes das 10 horas e depois das 16 horas.

Lembrando que a exposição ao sol sem a devida proteção pode causar queimaduras, manchas, flacidez e acelerar o desenvolvimento de rugas. Além de afetar a aparência, a exposição indevida também causa problemas para a saúde, favorecendo o desenvolvimento de câncer de pele, por exemplo.

Dicas bônus

Alguns dias antes de passar pelo bronzeamento, você pode fazer uma esfoliação. Esse processo vai remover as células mortas e renovar a pele. Como consequência, a pele vai receber um bronzeamento mais uniforme e bonito. Além disso, deixe a pele bem hidratada antes e após o bronzeamento.

Além de proteger a pele com produtos que tenham proteção solar e optar por itens próprios para o bronzeamento, também pode-se potencializar o resultado de outras formas. Uma delas é por meio da alimentação. Para tanto, procure alimentos ricos em vitamina A e betacaroteno, como mamão, abóbora, beterraba, espinafre, couve, rúcula e cenoura.