Vaga no Bolso

Inicio » Montes Claros » Cultura MOC » Entrevistas Sem Frescuras e sem Censura » Montes Claros – Entrevista: Larissa Nurya

Montes Claros – Entrevista: Larissa Nurya

Montes Claros – Entrevista: Larissa Nurya

A 2ª Mostra Pequi de Áudio Visual é  página virada na intenção dos  produtores que vislumbram novas pelejas. Como diz o jargão “pra frente é que se anda” Porém aqueles agraciados com o nome na lista de vencedores, são constantemente lembrados. Desta forma o Jornal Montes Claros continua perseguindo estas pessoas numa série de entrevistas para saber quem são e, o que pensam com uma  Câmera na mão  e muitas idéias na cabeça. A entrevistada de hoje é a atriz Larissa Nurya que se permitindo experimentar outras facetas, foi premiada com o melhor filme de aparelho celular.

Larissa Nurya
Larissa Nurya

 

Concedida ao Repórter de Arte e Cultura Adilson Cardoso.

Adilson Cardoso: Quem é Larissa Nurya?

Larissa Nurya: Sou uma garota sonhadora, determinada e completamente apaixonada pela arte, sempre disposta a novos desafios, desbravando personagens complexos,  enfim, dando sempre o melhor de mim.

AC: Na sua biografia consta passagem pelo Conservatório, Grupo Oficinato com destaque em algumas peças, e, até apresentação de Programa Eleitoral, nos conte um pouco desta trajetória?

LN: Bem, como atriz eu comecei quando  estudava canto no conservatório, foi então que  tive a oportunidade de fazer teatro como atividade extra, não consegui concluir o curso.  Mas algum tempo depois  entrei no grupo  Oficinato do  diretor Aldo Pereira, lá  tive  oportunidades de  desenvolver  vários  trabalhos como; as duas temporadas  do “Assim São As Cenas” que também apresentamos na Mostra de teatro 2016. O “Defunto premiado” onde fiz a personagem  Mariana. Também tive  oportunidade de apresentar   programa eleitoral em 2016 de um  candidato  da Cidade,  foi uma experiência nova,  era  a primeira vez que fazia algo  na TV. Neste Ano fui  indicada ao Troféu Imprensa Norte de Minas na categoria de melhor atriz, a  surpresa foi grande  pois apesar de querer muito fazer sempre o melhor,  não esperava pela indicação, fiquei feliz  por ter meu trabalho reconhecido. Também fui um dos destaques no workshop com Luciano Sabino Diretor de novelas da Globo, fiquei lisonjeada  por ser vista com um olhar especial por alguém  tão importante no ramo artístico. E que venham os próximos trabalhos tenho vários projetos, um  deles é  investir mais na musica.

AC: A arte e Larissa,  como é que se encontraram?

LN: Bom, começou quando criança por ter músicos na família,  sempre gostei  de cantar,  assistia os musicais da Disney na TV que englobava a musica e a atuação, foi então que  decidi, também  quero  atuar!

AC: Quais foram as suas referências iniciais?

LN: Camp Rock, High School Musical,  partir daí eu comecei a ver muitas novelas Brasileiras, admiro  muito o trabalho da Glória Perez e me espelho  na atriz Giovanna Antonelli.

AC: Viver de arte é um sonho impossível?

LN: Não! a gente só tem que  persistir, acreditar e correr atrás.

AC: O saudoso Teatrólogo e Jornalista Reginauro Silva que hoje ocupa uma cadeira na Academia da eternidade, disse: “Montes Claros é a cidade da arte e da Cultura” Em sua opinião qual é o significado desta frase?

LN: Embora muitas pessoas não vejam, Montes Claros vem crescendo cada vez mais no ramo da arte,  podemos ver que  está se tornando uma fabrica de artistas.

AC: Em sua opinião qual é a receita que precisa ser usada, para que a classe política da cidade valorize mais os artistas que enriquecem e germinam o nome de Montes Claros em todos os cantos do Brasil e do mundo?

LN: Acredito que a união de todos os artistas, mobilizando a sociedade e mostrando que  precisamos ser apoiados por eles que dependem do voto para se elegerem!

AC: A Mostra Pequi de Audio Visual é sem duvida alguma um grande passo para o publico de fora enxergar os talentos ocultos entre os nossos montes, mas foi notório  que o publico não foi o mesmo da primeira, em sua opinião quais foram os pontos positivos que podemos ressaltar e os negativos que é preciso rever para o próximo ano?

LN: Na minha opinião não há pontos negativos, a Mostra só veio somar, nos incentivar, o Alexandre Naval e José Mameluk  estão de parabéns por trazerem esta oportunidade para os artistas da região mostrarem seus trabalhos, e muitos talentos serem descobertos .

AC: O Prêmio de melhor filme na categoria Celular, foi algo que você já planejava ou simplesmente foi feito para ver a reação do publico?

LN: Na verdade eu queria ter a experiência de produzir algo, foi ai que  vi essa oportunidade de produzir o filme na categoria celular onde eu contei com a ajuda da minha amiga e parceira Rannielly Soares, ganhar o premio não era algo que  planejado, queria ver mesmo a reação do publico e como eu me sairia na produção de um filme pelo fato de ser minha primeira vez na Mostra.

AC: Para a próxima Mostra, a Diretora já tem idéia do que filmar, ou a atriz se prepara para atuar em alguma trama?

LN: Olha…(risos) Já tenho muitos trabalhos em mente e é claro que vou preparar algo bem bacana sim…Aguardem!

AC: Se pudesse escolher o filme da sua vida, qual seria é por quê?

LN: A prova de fogo, um filme que  retrata os valores do casamento quando um dos personagens precisa buscar a fé e abrir mão de muitas coisas para recuperar seu casamento.

AC: Um Filme que você não recomendaria?

LN: O pequenino,  sempre achei o contexto do filme muito forçado e sem graça.

AC: Um sonho:

LN: Crescer no meio artístico seja como atriz, cantora ou até  mesmo diretora. Algo que eu nunca tinha falado,  É o desejo de apresentar  um programa de entretenimento na TV local e regional.

AC: Uma  mensagem final:

LN: Vivam intensamente a arte,  pois ela é o  grande meio para se adquirir conhecimento,experiência e agregar valores. Estejam  sempre abertos as  coisas novas e  que os próximos anos sejam  de muitas conquistas.

 

Aviso: Nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto e esperamos que as conversas nos comentários de artigos do JORNAL MONTES CLAROS sejam respeitosas e construtivas.O espaço de comentários em nossos artigos é destinado a discussões, debates sobre o tema e críticas de ideias, não às pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão tolerados de maneira nenhuma e nos damos ao direito de ocultar/excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, preconceituoso, calunioso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem nome completo e/ou email válido).



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *