Matrículas Aberta - Escola Adventista

Últimas Notícias

SAIBA MAIS AQUI - FAÇA CLICK

Inicio » Política » Eleições 2018 » Eleições 2018 – Com Anastasia na liderança, Pimentel e Lacerda duelam

Eleições 2018 – Com Anastasia na liderança, Pimentel e Lacerda duelam

Eleições 2018 – Com Anastasia na liderança, Pimentel e Lacerda duelam

Senador tem 19,4%, governador registra 12,6%, e ex-prefeito alcança 7,6%

Às vésperas do início da campanha, marcado para o dia 16 de agosto, o cenário eleitoral em Minas Gerais começa a ganhar corpo e, mesmo com coligações ainda sendo definidas, já é possível prever disputas acirradas pelo comando do Estado. Ao menos por enquanto, o senador tucano Antonio Anastasia (PSDB) leva vantagem. É o que mostra pesquisa DataTempo/CP2 realizada entre os dias 15 e 18 de julho em todas as regiões do Estado.</p> <p>Segundo os números da pesquisa estimulada – quando o nome dos candidatos é apresentado –, Anastasia teria, hoje, 19,4% das intenções de voto. Com a margem de erro de 2,3 pontos percentuais para mais ou para menos, o tucano pode ter entre 17,1% e 21,7%. Enquanto isso, o atual governador, o petista Fernando Pimentel, somaria 12,6%. Com a margem de erro, ficaria entre 10,3% e 14,9%. Terceiro colocado no levantamento, Marcio Lacerda alcança 7,6% das citações entre o eleitorado do Estado. Com a margem, teria entre 5,3% e 9,9%.</p> <p>O empresário Josué Alencar (PR) – que tem apenas remotas chances de participar de fato da disputa – somou 4,1% das intenções de voto, ficando à frente do deputado federal Rodrigo Pacheco (DEM). O ex-presidente da Comissão de Constituição e Justiça da Câmara registrou 3,6% das citações na pesquisa. Completam o quadro: Romeu Zema (Novo), com 2,6%, Dirlene Marques (PSOL), com 1,7%, Adalclever Lopes (MDB), com 1%, e João Batista dos Mares Guia (Rede), com 0,3%. Os que disseram que vão votar em branco ou que pretendem anular o voto são 30,9%. Os que não souberam opinar ou que se consideram indecisos são 16,1% dos eleitores mineiros ouvidos pelo instituto.</p> <p><strong>Segundo turno. </strong>O DataTempo/CP2 também fez diversas simulações de segundo turno. Nelas, Anastasia bateria hoje todos os concorrentes. Ele venceria Pimentel por 33,6% a 24,6%, Marcio Lacerda por 36,1% a 18,6% e Adalclever Lopes por 41,1% a 8,2%. Já na disputa entre Pimentel e Marcio Lacerda há um empate técnico: 26,8% a 25,6%.</p> <p>A pesquisa foi realizada antes de surgirem os rumores de uma possível união entre PSB, MDB e outros seis partidos em torno da candidatura de Marcio Lacerda.</p> <p><strong>Dados. </strong>Foram ouvidos 1.823 eleitores, com idade a partir de 18 anos e em todas as regiões de Minas. A margem de erro da pesquisa é de 2,3 pontos percentuais para mais ou para menos, e o nível de confiança é de 95%. O levantamento foi registrado no Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais (TRE-MG) sob o número MG-03454/2018.</p> <h2> </h2> <h2>Petista e tucano são os mais rejeitados</h2> <p>Apesar de ocuparem as duas primeiras posições na pesquisa, o senador tucano Antonio Anastasia e o governador petista Fernando Pimentel registram níveis de rejeição bem maiores que os dos demais concorrentes. Nessa lista, o primeiro é Pimentel, que é rejeitado por 27,4% do eleitorado. Já Anastasia não receberia, de jeito nenhum, o voto de 17,9% dos mineiros. Bem distante dos dois nesse quesito, o ex-prefeito de Belo Horizonte Marcio Lacerda (PSB) é rejeitado por 4% dos entrevistados. Números semelhantes possuem Josué Alencar (3,7%), Romeu Zema (3,2%), e Rodrigo Pacheco (2,7%), Adalclever Lopes, que tende a se unir com Lacerda em uma chapa única, tem rejeição de 1,8%, enquanto Dirlene Marques registra 1,6%, e João Batista dos Mares Guia só é rejeitado por 0,6% dos eleitores.</p> <p>Tanto as intenções de voto quanto as rejeições são impactadas pelo nível de conhecimento do eleitorado sobre os candidatos. Anastasia, por exemplo, só é desconhecido por 10,3%. Os que dizem não conhecer Pimentel são 5,9%. Já os demais têm taxa de desconhecimento variando de 40,1% (Lacerda) a 70,7% (Mares Guia).

 

Às vésperas do início da campanha, marcado para o dia 16 de agosto, o cenário eleitoral em Minas Gerais começa a ganhar corpo e, mesmo com coligações ainda sendo definidas, já é possível prever disputas acirradas pelo comando do Estado. Ao menos por enquanto, o senador tucano Antonio Anastasia (PSDB) leva vantagem. É o que mostra pesquisa DataTempo/CP2 realizada entre os dias 15 e 18 de julho em todas as regiões do Estado.

Segundo os números da pesquisa estimulada – quando o nome dos candidatos é apresentado –, Anastasia teria, hoje, 19,4% das intenções de voto. Com a margem de erro de 2,3 pontos percentuais para mais ou para menos, o tucano pode ter entre 17,1% e 21,7%. Enquanto isso, o atual governador, o petista Fernando Pimentel, somaria 12,6%. Com a margem de erro, ficaria entre 10,3% e 14,9%. Terceiro colocado no levantamento, Marcio Lacerda alcança 7,6% das citações entre o eleitorado do Estado. Com a margem, teria entre 5,3% e 9,9%.

O empresário Josué Alencar (PR) – que tem apenas remotas chances de participar de fato da disputa – somou 4,1% das intenções de voto, ficando à frente do deputado federal Rodrigo Pacheco (DEM). O ex-presidente da Comissão de Constituição e Justiça da Câmara registrou 3,6% das citações na pesquisa. Completam o quadro: Romeu Zema (Novo), com 2,6%, Dirlene Marques (PSOL), com 1,7%, Adalclever Lopes (MDB), com 1%, e João Batista dos Mares Guia (Rede), com 0,3%. Os que disseram que vão votar em branco ou que pretendem anular o voto são 30,9%. Os que não souberam opinar ou que se consideram indecisos são 16,1% dos eleitores mineiros ouvidos pelo instituto.

Segundo turno. O DataTempo/CP2 também fez diversas simulações de segundo turno. Nelas, Anastasia bateria hoje todos os concorrentes. Ele venceria Pimentel por 33,6% a 24,6%, Marcio Lacerda por 36,1% a 18,6% e Adalclever Lopes por 41,1% a 8,2%. Já na disputa entre Pimentel e Marcio Lacerda há um empate técnico: 26,8% a 25,6%.

A pesquisa foi realizada antes de surgirem os rumores de uma possível união entre PSB, MDB e outros seis partidos em torno da candidatura de Marcio Lacerda.

Dados. Foram ouvidos 1.823 eleitores, com idade a partir de 18 anos e em todas as regiões de Minas. A margem de erro da pesquisa é de 2,3 pontos percentuais para mais ou para menos, e o nível de confiança é de 95%. O levantamento foi registrado no Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais (TRE-MG) sob o número MG-03454/2018.

Petista e tucano são os mais rejeitados

Apesar de ocuparem as duas primeiras posições na pesquisa, o senador tucano Antonio Anastasia e o governador petista Fernando Pimentel registram níveis de rejeição bem maiores que os dos demais concorrentes. Nessa lista, o primeiro é Pimentel, que é rejeitado por 27,4% do eleitorado. Já Anastasia não receberia, de jeito nenhum, o voto de 17,9% dos mineiros. Bem distante dos dois nesse quesito, o ex-prefeito de Belo Horizonte Marcio Lacerda (PSB) é rejeitado por 4% dos entrevistados. Números semelhantes possuem Josué Alencar (3,7%), Romeu Zema (3,2%), e Rodrigo Pacheco (2,7%), Adalclever Lopes, que tende a se unir com Lacerda em uma chapa única, tem rejeição de 1,8%, enquanto Dirlene Marques registra 1,6%, e João Batista dos Mares Guia só é rejeitado por 0,6% dos eleitores.

Tanto as intenções de voto quanto as rejeições são impactadas pelo nível de conhecimento do eleitorado sobre os candidatos. Anastasia, por exemplo, só é desconhecido por 10,3%. Os que dizem não conhecer Pimentel são 5,9%. Já os demais têm taxa de desconhecimento variando de 40,1% (Lacerda) a 70,7% (Mares Guia).

Aviso

  • • Nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto e esperamos que as conversas nos comentários de artigos do JORNAL MONTES CLAROS sejam respeitosas e construtivas.
  • • Os espaços de comentários em nossos artigos são destinados a discussões, debates sobre o tema e críticas de ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão tolerados de maneira nenhuma e nos damos ao direito de ocultar/excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, preconceituoso, calunioso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem nome completo e/ou e-mail válido)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *